Destaque3 - BARRA GRANDE 24 HORAS
WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
carnaval saqua folia premio destaques itacare feito bahia pousada cravo canela


:: ‘Destaque3’

Maysa Mussi é a segunda morte confirmada de acidente aéreo em Barra Grande, na Península de Maraú

 

As irmãs, Marcela e Maysa não resistiram ao acidente (Foto: Reprodução/Instagram)

 

Do Correio da Bahia

O acidente  aéreo que ocorreu em Maraú, no sul da Bahia, teve sua segunda morte confirmada neste sábado (16). Maysa Marques Mussi tinha 27 anos e era irmã de Marcela Brandão Elias, também vítima fatal da tragédia que deixou outros oito feridos. 

A informação da morte foi confirmada pela Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab), por volta das 22h. Por meio de nota, a pasta informou que a sobrevivente foi transferida do Hospital do Subúrbio, onde estava internada, para o Hospital Geral do Estado (HGE) nesta tarde, “no entanto, a paciente veio a falecer por volta das 21h30. Oito pacientes permanecem internados. A unidade estadual é referência em trauma e um dos poucos equipamentos do Brasil dotados de centro cirúrgico e UTI especializados no atendimento a vítimas de queimaduras”.

Maysa era uma das pacientes em estado mais grave entre os sobreviventes e não resistiu à transfêrencia de unidade hospitalar. Todos os outros oito sobreviventes também estão em estado grave. Estavam no bimotor Cesna Citation 550 de Prefixo PT-LTJ Eduardo Trajano Elias, Marcela Brandão Elias e Eduardo Brandão (de 6 anos e filho do casal), o ex-piloto de Stockcar Tuka Rocha, que teve 80% do corpo queimado, além de Maysa Mussi, esposa de Eduardo Mussi, também ocupante do avião e irmão do deputado federal licenciado Guilherme Mussi (PP-SP), Marcelo Constantino Alves, Marie Cavelan, Fernando Oliveira e Aires Napoleão Guerra, piloto do avião, que caiu nesta quinta-feira (14).

Todos os feridos estão em estado grave e a maior parte deles está sob efeito de sedativos, por causa da forte dor que sentem no corpo, e alguns chegaram a precisar de anestesia geral para que a equipe médica pudesse fazer o processo de limpeza e curativos. Maysa casou em meados de agosto com Eduardo, em um resort de luxo em Itacaré. O casal não tem filhos.

Embora tenha morrido ainda no local do acidente, o corpo de Marcela Elias segue no Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Ilhéus, onde aguarda reconhecimento. Como ela foi carbonizada, o processo de identificação deve ocorrer através de comparação de arcada dentária. Uma dentista legal aguarda alguns documentos solicitados à família, como prontuários de dentistas, fotos que mostrem o sorriso da vítima ou laudos médicos.

Destroços do avião que caiu em Barra Grande foram retirados neste sábado

Este slideshow necessita de JavaScript.

Os trabalhos de retirada dos destroços do avião bimotor Cessna 550 que caiu nesta quinta-feira (14) próximo da pista de pouso do resort Kiaroa Eco-Luxury Resort, na praia de Barra Grande, distrito de Maraú, na região sul da Bahia começaram na manhã deste sábado.

O material foi levado para um hangar que é de propriedade da família do deputado federal Guilherme Mussi. A queda do avião deixou uma vítima fatal confirmada: Marcela Elias, figura muito conhecida na alta sociedade paulistana. Marcela era casada com Eduardo Elias, filho de Jorge Elias, um dos maiores decoradores do Brasil, e Lucila. Marcela, que era jornalista e atuou por muitos anos como relações públicas, morreu carbonizada.

 

O bimotor pertence ao banqueiro José João Abdalla Filho, conhecido como Juca Abdalla, dono do Banco Clássico e um dos homens mais ricos do Brasil.

Apesar da decisão do STF, ex-presidente esbarra na lei da ficha limpa e não pode ser candidato em 2022

Rio de Janeiro – Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participa do lançamento da campanha Se é público é para todos, organizada pelo Comitê Nacional em Defesa das Empresas Públicas (Fernando Frazão/Agência Brasil)

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu ontem proibir a prisão após a condenação em segunda instância. Agora, as penas só poderão ser executadas após o chamado “trânsito em julgado” — quando não há mais recursos possíveis. O novo entendimento afeta diversos processos, incluindo alguns que correm no âmbito da Operação Lava Jato e a condenação de Luiz Inácio Lula da Silva (PT). 

Mas a soltura dos presos não é imediata, nem se restringe a políticos. Segundo o CNJ (Conselho Nacional de Justiça), no começo de outubro, havia quase 5 mil pessoas presas depois de terem sido condenadas em segunda instância. 

O que o STF julgou?

O plenário do Supremo decretou a constitucionalidade do artigo 283 do Código de Processo Penal, que estabelece: “Ninguém poderá ser preso senão em flagrante delito ou por ordem escrita e fundamentada da autoridade judiciária competente, em decorrência de sentença condenatória transitada em julgado ou, no curso da investigação ou do processo, em virtude de prisão temporária ou prisão preventiva.”

O que mudou? Por 6 votos a 5, o plenário confirmou que a execução da pena só pode ser feita após o trânsito em julgado do processo, ou seja, quando todos os recursos cabíveis estiverem esgotados. O STF modificou uma jurisprudência que havia sido consolidada em dois julgamentos em 2016 e 2018. Nestes casos, no entanto, foram avaliadas condenações específicas, e não o mérito da execução da pena e da presunção de inocência.

Presos serão soltos imediatamente? Em entrevista a jornalistas após o julgamento, o ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no STF, que votou de forma favorável à execução da pena após julgamento em 2º grau, afirmou que o novo entendimento não acarretará em liberdade automática. “Não há, em face dessa decisão, nenhuma liberação automática de quem quer que esteja preso por condenação em confirmação de segunda instância. A consequência que tem é que retira-se o fundamento que, até agora, era majoritário e, a partir de agora, os juízes decretarão ou não as prisões cautelares”, afirmou.

O ministro contextualizou “que as prisões tidas nesse momento como pena que propiciaram a execução provisória podem ser convertidas pelo exame de cada processo e cada prazo”. 

Lula já pode ser solto? Isso ainda não está claro. Em tese, para que a decisão tenha efeito, o STF precisa primeiro publicar o acórdão do julgamento (documento que contém a determinação do tribunal), e isso pode levar até dois meses para acontecer.

A Justiça Federal do Paraná, responsável por executar a pena de Lula, também precisa ser formalmente comunicada da decisão do Supremo —ou provocada a agir pela defesa do ex-presidente, por exemplo — para autorizar a soltura. Logo após o julgamento, a defesa de Lula informou que vai pedir a soltura imediata do ex-presidente já nesta sexta-feira (8).

Quantos casos serão afetados? Segundo o Conselho Nacional de Justiça, cerca de 4.900 réus tiveram penas executadas após condenação em segunda instância. A Força-Tarefa da Lava Jato no Paraná afirma que 38 condenados na Lava Jato poderão ser beneficiados com a decisão. Ainda segundo o MPF-PR, outros 307 denunciados, que aguardam julgamento em primeira instância, também poderão ser beneficiados. Réus que estão detidos por conta de prisão preventiva, temporária ou prisão em flagrante não serão afetados.

Quantos casos não serão afetados? Prisões cautelares, comuns em casos como os de crimes hediondos ou em qualquer outra situação prevista em lei em que a Justiça vê risco à sociedade ou continuidade do crime, não são afetadas pela decisão. Em seu voto, Toffoli também destacou que, em casos de crimes hediondos essas prisões podem ser imediatas – e portanto, também excluídas da decisão. O STF deverá julgar nas próximas semanas a prisão para condenados por Tribunais do Júri. 

Maraú: Piscinas naturais de Taipu de Fora são limpas após aparecimento de fragmentos de óleo

Do G1 BA

As manchas de óleo que atingem o litoral da Bahia chegaram às piscinas naturais de Taipu de Fora, na cidade de Maraú, baixo sul da Bahia, nesta sexta-feira (1º). A praia é conhecida pelas águas cristalinas e é a principal atração turística da península do município.

A prefeitura de Maraú começou a fazer a remoção dos fragmentos desde o início da manhã, e conta com a ajuda de voluntários que estão no local. Ainda não há um balanço da quantidade de óleo removido. 

A Polícia Federal identificou, também nesta sexta, um navio de bandeira grega que é suspeito de ser o responsável pelo derramamento do óleo no litoral nordestino. Mandados de prisão expedidos no Rio Grande do Norte estão sendo cumpridos no Rio de Janeiro.

 

Governo da Bahia avalia instalação de barreiras para conter manchas de óleo

O Taboleiro

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), pediu avaliação técnica de órgãos federais para saber se é válida a compra de barreiras e bóias para conter o óleo e preservar os lugares mais sensíveis no estado.

O gestor se reuniu ontem (21) com o vice-almirante André Luiz Santana, comandante do 2º Distrito Naval, e com o ministro de Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, na sede da Marinha, no bairro do Comércio, em Salvador. 

“O objetivo é saber se há alguma solução técnica de limpeza, além da limpeza manual que já está acontecendo. A preocupação do Estado é a contaminação desenfreada dos manguezais, que são de extrema importância para a vida marinha e dos rios”, declarou Rui, de acordo com nota enviada à imprensa.  

Ainda de acordo com o governador, foi solicitada à Marinha indicação de especialistas que possam visitar os estuários atingidos.

Dos nove pontos de manguezal do Litoral Norte, sete deles foram atingidos pelo derramamento, sendo eles Jacuípe, Inhambupe, Imbassaí, Itaririri, Itapicuru, Subauma e Pojuca.

De acordo com o Correio, durante o encontro, foi anunciado pelo ministro Gustavo Canuto que o decreto de situação de emergência da Bahia foi reconhecido. Com isso, o Estado pode apresentar para a União um pedido de envio de recursos federais. Além disso, segundo o ministro, o governo vai enviar mil equipamentos para a Bahia.

Também estiveram presentes na reunião representantes do Ibama-BA e do Grupo de Acompanhamento do Plano Nacional de Contingência do Derramamento de Óleo no Litoral Nordestino, o secretário do Meio Ambiente do Estado (Sema), João Carlos Oliveira da Silva e o chefe da Casa Civil da Bahia, Bruno Dauster.

 

Ibama realiza vistoria nas praias da Península de Maraú

Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis – IBAMA, esteve na última sexta-feira, dia 18, no distrito de Barra Grande, na Península de Maraú para a realização de uma vistoria nas praias. Agentes do órgão caminharam pelas areias das praias marauenses na busca por possíveis sinais de manchas de óleo. Para alegria do trade turístico e da comunidade local, nada foi encontrado. 
 
Na Baía de Todos-os-Santos, manchas de óleo foram vistas na quinta-feira, 17, em quatro praias muito procuradas por banhistas: Jaburu, Barra do Pote, Barra Grande e Tairu. 
 
Em Maraú, a Prefeitura Muncipal por meio da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente também seguem monitorando as praias e já elaboram um plano emergencial. A compra de materiais de Epis já foram autorizados pela prefeita Gracinha Viana. De acordo com o Secretário de Meio Ambiente, Valdemir Lisboa, um grupo de What’sApp foi criado e conta com membros da prefeitura, Marinha e de voluntários e empresários locais, que estarão ajudando no monitoramento das praias. 

Nilo Peçanha: Criminosos mantém Presidente da Câmara e Secretário de Esportes reféns em sítio

Do Portal Pratigi

Criminosos armados e encapuzados invadiram uma propriedade rural localizada a cerca de 2km da sede da cidade de Nilo Peçanha, na tarde desta sexta-feira (18), fazendo moradores e funcionários reféns. Dentre as vítimas estavam o Presidente da Câmara de Vereadores de Nilo Peçanha, Vereador Osny Goza, dono da propriedade, o Secretário Municipal de Cultura, Esporte e Lazer, Antônio José “Zé Mijão” e um homem identificado como Professor Evandro.

Todos foram mantidos reféns e sob ameaça pelos marginais. Guarnições foram mobilizadas e se deslocaram até o local, numa operação de resgate, onde os criminosos, ao perceberem a aproximação das viaturas, abandonaram as vítimas e fugiram pelo matagal.

Após encontrar as vitimas, foram efetuadas buscas, com diligências e incursões nas proximidades do sítio, no intuito de capturar e prender os criminosos.

O Comandante da 33ª CIPM, Ten. Cel. Alexandre Souza, destacou a rápida resposta dos policiais envolvidos na operação de resgate das vítimas, afirmando que todo e qualquer esforço sempre será realizado para cumprir a missão de manter a ordem e segurança em toda sua área de atuação.

Prefeito de Vera Cruz desabafa nas redes sociais, após chegada de óleo nas praias da cidade

As manchas de óleo que atingem o litoral baiano chegaram na manhã desta quinta-feira a cidade Vera Cruz e atingiram diversas praias. Nas redes sociais, o prefeito do município, Marcus Vinicius, fez um desabafo e cobrou um programa emergencial do Governo Federal.

“Dia de dar um notícia triste a toda população, pois, infelizmente, também chegou a Ilha o petróleo que tem atingido as praias do Nordeste.. A Prefeitura já treinou equipe com orientações e material para a retirada, ficando nossa indignação com este crime ambiental, que não dá pra chamar nem de acidente nem de tragédia, prejudicando toda nossa população além do próprio ecossistema. Já se faz necessário que o Governo Federal estude e implante um programa emergencial não só com medidas para preservação do ecossistema mas para compensação de todos os pescadores e marisqueiras, pois em cidades como a nossa há comunidades, a exemplo da contra costa, que sobrevivem integralmente da pesca e mariscos”, desabafou o gestor de Vera Cruz.

 

Ituberá registra um caso de Sarampo; Bahia totaliza 22 ocorrências

Dois novos casos confirmados de sarampo foram registrados na Bahia, segundo boletim divulgado nesta quinta-feira (17), pela Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab). Com isso, o número de ocorrências confirmadas da doença no estado sobe, em uma semana, de 20 para 22. O último boletim havia sido divulgado em 10 de outubro.

Segundo a Sesab, os números correspondem a levantamento feito até a semana epidemiológica 41 (12/10). Dos 22 casos de sarampo confirmados na Bahia, 12 são em Santo Amaro, 5 em Gandu, 1 em Ituberá, 1 em Jacobina, 1 em Palmeiras, 1 em Salvador e 1 em Andorinha.

A Sesab ainda destaca que, do total de casos, cinco são importados, o que significa que a contaminação ocorreu em outras localidades fora da Bahia, mas a notificação se deu durante a estadia aqui no estado. esses casos são em Porto Seguro (1), Salvador (1), Souto Soares (1) e Caetité (2). Até o momento, foram notificados 536 casos suspeitos de sarampo, sendo 282 descartados, 22 confirmados, enquanto 232 permanecem em investigação.

Veja mais notícias do estado no G1 Bahia.

Ituberá: 3 presos, armas e drogas apreendidas em operação conjunta das Polícias Civil e Militar

Do Portal Pratigi

Uma operação conjunta da 5ª Coorpin – Coordenadoria Regional do Interior e 33ª CIPM – Companhia Independente da Polícia Militar/Valença, na manhã desta quinta-feira (17), em Ituberá, no Baixo Sul, movimentou cerca de 80 policiais para o cumprimento de mandados de prisão, busca e apreensão na cidade.

A operação começou por volta das 5h40 da manhã e contou com o apoio do Graer – Grupamento Aéreo da Polícia Militar da Bahia, que sobrevoou a cidade, mais precisamente o Bairro da Prainha 2, em suporte aos agentes em terra que estavam em cerca de 20 viaturas da PM, (Cipe Cacaueira) Caerc, Rondesp Sul e COE – Comando de Operações Especiais da Polícia Civil.

De acordo com o coordenador da 5ª Coorpin, delegado José Raimundo, duas quadrilhas rivais estavam sendo investigadas pela justiça, que por sua vez, decretou os mandados. “Nós já estávamos investigando, há pelo menos quatro meses, a quadrilha do “Véio”, composta por cerca de 30 criminosos e, também, a quadrilha do “Zão”, que vem rivalizando, se matando e tirando a paz do povo ituberanese. Conseguimos levantar alguns alvos nas localidades da Prainha 1, 2 e Pedreiras, áreas lideradas pelo “Véio”, afirmou o delegado.

No total foram treze mandados de busca e apreensão e três mandados de prisão preventiva decretados pelo Poder Judiciário de Ituberá. A operação foi realizada com um efetivo de 50 policiais civis e 30 policiais militares.

Foram presos em flagrante Denis Ferreira dos Santos, o “Fazendeiro”, preso em posse de um revólver calibre .38, com seis cartuchos intactos, certa quantidade de maconha e dinheiro proveniente do tráfico. Além de Denis, foi preso por associação criminosa, um homem de prenome Abrão, também integrante da quadrilha, e Wagner Santos Sodré.

Na casa de outro integrante da quadrilha, Max Conceição dos Santos, que não foi localizado, a polícia encontrou 37 pedras de crack, balança de precisão, embalagem para droga, maconha e dois relógios de luxo.

Todos foram encaminhados para Valença onde ficarão à disposição da justiça para audiência de custódia e se tiverem a prisão em flagrante convertida em prisão preventiva, eles serão encaminhados para o presídio de Valença onde aguardarão julgamento.

Ouça a sonora com as avaliações do Delegado Dr. José Raimundo e do Ten. Cel. Alexandre Souza:

“Essa é uma resposta a essa rivalidade entre essas quadrilhas. Eles vêm se matando e trazendo pânico à sociedade e nossa finalidade é tirar esses criminosos de circulação, prendê-los para que a paz possa reinar definitivamente em Ituberá”. A avaliação foi positiva e informo que o trabalho vai continuar. Quero agradecer ao apoio da Polícia Militar, do Judiciário, do Ministério Público, da administração municipal que tem dado todo o apoio possível para que a gente possa junto com o governo do Estado desenvolver esse trabalho”, finalizou o delegado Dr. José Raimundo.

O Ten. Cel. Alexandre Costa, Comandante da 33ª CIPM disse que a operação foi exitosa e reflete o compromisso das autoridades policiais com a segurança da população de Ituberá. “Operação ocorreu com êxito com prisão e três elementos, além de drogas e armas. Isso mostra a união das polícias Militar e Civil, juntas em prol da segurança pública. Quero tranquilizar a comunidade e afirmo que as polícias estão juntas. Contem com a Polícia Militar, contem com a Polícia Civil, denunciem que a polícias estão aí para dar essa resposta à sociedade, como fizemos hoje”, destacou o Ten. Cel. Alexandre Souza.

Imagens: 33ª CIPM

fevereiro 2020
D S T Q Q S S
« jan    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829





WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia