WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
premio destaques itacare feito bahia pousada cravo canela

:: ‘Destaque1’

Atingidas por crise devido à pandemia, lojas de Salvador demitem funcionários

A pandemia do coronavírus atingiu em cheio o comércio de Salvador. Um dia antes de as lojas de rua com mais de 200 metros quadrados serem fechadas, poucos estabelecimentos que ficam na Avenida Sete estavam abertos nesta sexta-feira (27). O movimento tranquilo foi o resultado da medida adotada pelo prefeito ACM Neto para conter o avanço do novo coronavírus.

Com pouca gente na rua, até o comércio considerado essencial sentiu o reflexo do isolamento. Em uma delicatessen, no bairro de Matatu de Brotas, os clientes só poderiam entrar sozinhos no estabelecimento. Segundo o dono da rede de delicatessen, o faturamento do local caiu 70% nos últimos dias. O restaurante da padaria foi fechado para evitar aglomeração de pessoas. A medida tomada por ele foi demitir 30 dos 220 funcionários da rede.

“As nossas últimas reuniões foram tristes, porque, de fato, ninguém deseja isso. Nós ficamos mais tempo aqui do que em casa, e é triste, porque não é o que a gente espera. Eu espero que seja, de fato, resolvido logo”, disse a gerente da padaria Priscila Fonseca.

Uma consultora de vendas que trabalhava em um shopping foi demitida há dois dias. “Faz dois dias que eu recebi uma ligação do meu supervisor me avisando que eu estava sendo desligada do quadro”, contou Sídera Ramos.

Decretos para evitar a proliferação do novo coronavírus, divulgados desde a última semana, afetaram o movimento no comércio. No dia 21 de março, shoppings centers foram fechados e seis praias da capital interditadas por um prazo de 15 dias. No dia 25 de março, bares, restaurantes, lanchonetes e lojas de conveniência começaram a funcionar de forma restrita, com delivery ou retirada dos produtos para consumir fora dos estabelecimentos.

Em Salvador, existem cerca 14 mil bares e restaurantes. Segundo informações da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), alguns estabelecimentos já começaram a demitir.

“37% dos estabelecimentos já demitiram funcionários, 33% dos estabelecimentos já estão planejando demitir os funcionários. O que nós recomendamos agora é que aguardem o Governo Federal, que a Abrasel tem feito um contato frequente com o Governo Federal, esperando uma proposta do Governo, que vai melhorar tanto a situação dos funcionários como dos bares e restaurantes”, contou o presidente do conselho da Abrasel, Daniel Alves.

O secretário municipal de urbanismo e desenvolvimento, José Sérgio Bezerra, adverte que os estabelecimentos que vendem materiais considerados de primeira necessidade poderão ficar abertos, de acordo com a determinação da prefeitura.

“Estamos excepcionalizados dessa decisão, o comércio do material de construção, elétricos, açougue, padarias, supermercados, petshops, empresas que trabalham com material de saúde… Em síntese, aquelas empresas que trabalham com gênero de primeira necessidade. Um outro grupo de empresas que estarão excepcionalizados desse decreto são aqueles estabelecimentos com porte inferior a 200 metros quadrados de área total construída”, explicou José Sergio Bezerra.

Ajuda federal

Para evitar novas dispensas, o Governo Federal anunciou, nesta sexta, uma linha de crédito emergencial para atender pequenas e médias empresas com faturamento entre R$ 360 mil e R$ 10 milhões. O programa vai financiar os salários de funcionários que ganham até dois salários mínimos por dois meses. No entanto, existe a contrapartida de que as empresas não poderão demitir os empregados nesse período.

Veja mais notícias do estado no G1 Bahia.

Justiça libera mais de 800 presos de penitenciárias baianas por causa do coronavírus

Mais de 800 presos foram liberados das unidades penitenciárias da Bahia, por causa da pandemia do novo coronavírus, após decisões judiciais. As informações foram confirmadas pela Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) nesta sexta-feira (27). A Seap detalhou que a liberação não é generalizada. Segundo a secretaria, os juízes estão analisando casos específicos de presos que cumprem pena em regime semiaberto, que têm autorização de trabalho, que estão em prisão administrativa ou saída temporária.

Também estão sendo liberados os detentos que estão dentro do grupo de risco, como aqueles que têm doenças graves, crônicas e os maiores de 60 anos. A Seap informou que ainda não há um número total de presos que devem ser liberados na Bahia, já que os juízes estão analisando caso a caso para decidir pela liberação. A previsão é de que, na segunda-feira (30), mais detentos sejam soltos.

Apesar da liberação, os presos continuaram respondendo aos processos pelos crimes que cometeram. A secretaria não informou se esses detentos serão monitorados nem se deverão voltar para as unidades, quando a situação do coronavírus for controlada.

Com a soltura dos presos, a Bahia registra 14.111 detentos, entre homens e mulheres, distribuídos pelas 26 unidades prisionais do estado. Deste número, 2.016 presos excedem a capacidade das prisões baianas, que têm vagas para 12.095 pessoas.

Veja mais notícias do estado no G1 Bahia.

Governo proíbe entrada por avião de estrangeiros de qualquer nacionalidade no Brasil por 30 dias

BRASÍLIA — O governo federal proibiu nesta sexta-feira a entrada, por via área, de estrangeiros de qualquer nacionalidade. A medida passa a valer na próxima segunda-feira e tem validade de 30 dias e é destinada a frear a propagação do novo coronavírus. Na quinta-feira, o país já havia imposto a mesma restrição nos portos. E, na semana passada, as fronteiras terrestres com 10 países da América do Sul também há haviam sido fechadas.

A restrição de entrada não se aplica a: brasileiro, nato ou naturalizado; estrangeiro cônjuge, filho, pai ou curador de brasileiro; imigrante com residência de caráter definitivo; profissional estrangeiro em missão a serviço de organismo internacional; funcionário estrangeiro acreditado junto ao governo brasileiro; estrangeiros cujo ingresso seja autorizado pelo governo brasileiro em vista do interesse público ou portador de Registro Nacional Migratório.

Também não se aplica a passageiro que esteja fazendo escala no país, desde que não saia da área internacional e que o país de destino admita seu ingresso, para o transporte de cargas e para um pouso técnico para abastecimento de combustível.

O descumprimento das regras levará à deportação ou repatriação imediata e à inabilitação de pedido de refúgio além de responsabilização penal, civil e administrativa.

A portaria que determina a restrição é assinada pelos ministros Walter Braga Netto (Casa Civil), Sergio Moro (Justiça), Tarcísio Gomes de Freitas (Infraestrutura) e Luiz Henrique Mandetta (Saúde) e foi publicada em edição extra do Diário Oficial da União (DOU).

 

Rui Costa diz achar ‘difícil fazer São João esse ano’ na Bahia por causa do coronavírus

O governador da Bahia, Rui Costa, disse hoje (26) achar “difícil fazer São João este ano” por causa da pandemia de coronavírus em todo o mundo. “Não tomamos a decisão ainda. Vamos esperar um pouco, até final de abril, para tomar uma decisão. Basta ter um ou dois contaminados por cidade, que seria uma absoluta imprudência e irresponsabilidade fazer festa junina numa cidade. Mas a principio acho difícil que a gente consiga reunir multidões em todo o estado”, disse ele, em entrevista à TV Band. A Bahia somou 108 casos confirmados de coronavírus até hoje. Nenhuma morte foi registrada. (Metro1)

Ilhéus confirma segundo caso do novo coronavírus no município

A prefeitura de Ilhéus confirmou, no início da noite desta quinta-feira (26), o segundo caso da Covid-19 no município. O paciente, do sexo masculino, foi infectado em outro estado, com transmissão comunitária comprovada, onde foi participar de uma atividade profissional. Ele se encontra em isolamento domiciliar.

A confirmação acontece após o último boletim do governo estadual, que anunciou 108 casos confirmados do novo coronavírus na Bahia (veja aqui). Com mais essa contaminação registrada em Ilhéus, o estado chega a pelo menos 109 pessoas contaminadas. Ilhéus ainda espera os resultados dos exames de 41 casos suspeitos da Covid-19. Por outro lado, 36 já foram descartados. (Bahia Notícias)

Fala de Rui Costa para que cidades sem COVID-19 não adotem medidas restritivas causa revolta dos prefeitos

A reunião virtual do governador Rui Costa (PT) com os prefeitos causou uma grande insatisfação com os prefeitos. O presidente da União dos Municípios da Bahia (UPB), Eures Ribeiro (PSD) declarou no grupo de prefeito que considerou a reunião uma “Tragédia”:

“ A UPB não fica sem resposta não, eu liguei para o governador e falei da insatisfação dos prefeitos. O governador prometeu conversar conosco amanhã no papo correria as 12 horas, e ser justo com os prefeitos. Eu liguei e falei a verdade para o governador, falei que os prefeitos tomaram medidas para proteger seu povo e sua gente e merece respeito do nosso governador. A primeira reunião virtual foi ótima, essa segunda foi uma tragédia, eu disse a ele que foi uma tragédia, não pode ficar como está”.

ENTENDA O CASO

A polêmica começou quando o governador Rui Costa sugeriu que as cidades que não registraram casos da Covid-19 não adotem medidas drásticas. Na conversa, Rui sugeriu que atividades como feiras livres sejam mantidas.

De acordo com o governador, algumas medidas foram adotadas apenas em municípios com caso de coronavírus confirmados, como o fechamento de terminais rodoviários.

“Em minha opinião, as restrições têm que ser progressivas e gradativas, de acordo com a evolução do surgimento de casos em cada um dos municípios. O fechamento dos terminais rodoviários, por exemplo, só determinei em cidades com casos confirmados”, disse. (Políticos do Sul da Bahia)

Bolsonaro confirma vale de R$ 600 para trabalhador informal

BRASÍLIA – O presidente Jair Bolsonaro disse na noite desta quinta-feira que o auxílio oferecido a trabalhadores informais atingidos pela crise do coronavírus será de R$ 600.

O valor é o triplo do inicialmente anunciado pela equipe econômica e também é superior ao que estava sendo negociado por parlamentares. Segundo Bolsonaro, o aumento foi negociado com o ministro da Economia, Paulo Guedes, e com o deputado Vitor Hugo (PSL-GO), líder do governo na Câmara, onde o projeto é analisado.

— Conversei com o Paulo Guedes, o major (Vitor Hugo) também conversou, e o Paulo Guedes resolveu triplicar esse valor. A gente sabe que R$ 200 é pouco, R$ 600 dá uma ajuda pra quem perdeu o emprego, né… Os informais que perderam sua atividade. Então, dei o sinal verde — disse Bolsonaro, durante live nas redes sociais.

O vale para informais, apelidado de “coronavoucher”, é uma forma de repor a renda de trabalhadores de baixa renda que não têm condições de trabalhar durante a quarentena para conter a disseminação do vírus.

A primeira proposta do governo era de auxílio de R$ 200, que custaria R$ 15 bilhões ao longo de três meses. O governo ainda não divulgou o impacto fiscal do vale de R$ 600. Se for mantido o mesmo número de beneficiários da proposta inicial, é possível que o valor a ser desembolsado pelo Tesouro também triplique, para R$ 45 bilhões.

 

abril 2020
D S T Q Q S S
« mar    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  





WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia