WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
premio destaques itacare feito bahia pousada cravo canela

:: ‘Destaque1’

Itabuna confirma 5º caso de coronavírus; Seria a primeira transmissão comunitária na cidade

Na noite desta quinta-feira a secretaria de Itabuna confirmou o quinto caso de coronavírus no município. Trata-se de uma mulher de 52 anos, que não viajou o que ligou o sinal de alerta, seria a primeira transmissão comunitária. A mulher apresentou sintomas leves e segue em isolamento domiciliar respeitando a quarentena do grupo.

Os outros quatro casos confirmados da cidade são de pessoas que estavam em outras cidades e estados. O Políticos do Sul da Bahia apurou que é uma bancária, o que mostra que o vírus está circulando fortemente em Itabuna.

Bahia registra quinta morte de paciente com coronavírus

Menos de duas horas após divulgar a quarta morte por coronavírus, a Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab) confirmou a quinta morte no estado em decorrência da doença. Em nota, a Sesab informou que a paciente era uma mulher de 41 anos, hipertensa, asmática e obesa, que estava internada em um hospital público de Salvador, desde 24 de março.

As cinco mortes de pacientes com coronavírus confirmadas pela Sesab ocorreram na capital baiana. A primeira delas foi notificada no último domingo (29). Era um homem de 74 anos, residente em Salvador, que estava internado no Hospital da Bahia, com outras doenças associadas. Ele era hipertenso, ex-fumante, dislipidêmico (com índice alto de gordura no sangue) e com sinais radiológicos de enfisema pulmonar.

A segunda morte foi registrada na segunda-feira (30). O paciente era um idoso de 64 anos que estava internado no Hospital Aliança, unidade particular da capital baiana. O secretário estadual de Saúde, Fábio Vilas Boas, detalhou que o paciente era diabético e hipertenso.

A terceira foi divulgada na última quinta-feira (2). O paciente era um homem de 88 anos, diabético, cardiopatia em uso de marca passo e tabagista até os 40 anos. Ele estava na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital da Bahia desde o dia 23 de março. A quarta morte foi divulgada na manhã desta sexta-feira (3). O paciente era um homem de 79 anos que estava internado no Hospital Cárdio Pulmonar, em Salvador, desde o último dia 15.

Conforme o último boletim divulgado pela Sesab, no final da tarde de quinta-feira (2), a Bahia havia registrado mais de 260 casos de coronavírus. Até o momento, 1.763 casos foram descartados. Este número contabiliza todos os registros de janeiro até as 17 horas desta quinta-feira. Ao todo, 43 pessoas estão curadas.

Os casos confirmados estão distribuídos em 34 municípios do estado. As cidades Feira de Santana, Ilhéus e Salvador tiveram aumento no número de casos, com maior proporção para a capital baiana, que passou de 153 para 167.

Os municípios com casos positivos são estes: Alagoinhas (3); Barra do Rocha (1); Barreiras (1); Barra (1); Belmonte (1); Brumado (5); Camaçari (4); Canarana (1); Candeias (1); Coaraci (1); Conceição do Jacuípe (1); Conde (1); Dias D’Ávila (1); Feira de Santana (21); Ilhéus (8); Ipiaú (1); Itabuna (4); Itagibá (1); Itajuípe (3); Itamaraju (1); Itororó (1); Jequié (1); Juazeiro (2); Lauro de Freitas (11); Medeiros Neto (1); Nova Soure (1); Pojuca (1); Porto Seguro (10); Prado (3); Salvador (167, sendo três importados); Santa Cruz Cabrália (2); São Domingos (1); Teixeira de Freitas (1); Vitória da Conquista (1). Um caso notificado em Lauro de Freitas é de uma pessoa residente no estado do Rio de Janeiro. Assim como outro caso notificado em Feira de Santana é do estado do Piauí.

Perfil

Brasil tem 326 mortes e mais de 8 mil casos confirmados de coronavírus

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo confirmou mais 20 mortes pelo coronavírus na noite desta quinta-feira (2). Os exames foram feitos em uma força-tarefa da secretaria para diagnosticar os 201 óbitos considerados suspeitos que estavam na fila de espera no Instituto Adolfo Lutz.

As secretarias estaduais de Saúde divulgaram, até as 22h40 desta quinta-feira (2), 8.066 casos confirmados do novo coronavírus (Sars-Cov-2) no Brasil, com 327 mortes pela Covid-19. Minas Gerais confirmou que alcançou quatro mortes e 370 casos no Estado nesta manhã (inicialmente, a secretaria tinha informado seis mortos, mas corrigiu a informação). A Bahia chegou a três mortes, e o Espírito Santo confirmou sua primeira morte: um paciente de 57 anos, que estava internado no hospital Jayme dos Santos Neves, em Serra.
Na noite dessa quinta-feira, o Amazonas confirmou duas novas mortes pela Covid-19, chegando ao total de cinco. O Ceará registra 21 mortes e é o terceiro estado com maior número de casos fatais, atrás de São Paulo, que contou 208, e Rio de Janeiro, que tem 41 fatalidades. Sergipe confirmou as duas primeiras mortes pela doença no estado: uma mulher de 61 anos que era diabética, hipertensa, com histórico de doença vascular periférica; e um homem de 60 anos, hipertenso, que havia chegado de São Paulo há 15 dias.

Ministério da Saúde descobre que coronavírus chegou ao Brasil em janeiro

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, divulga dados atualizados, sobre o novo coronavírus

BRASÍLIA – O Brasil registrou a primeira morte por Covid-19 no fim de janeiro. Segundo dados divulgados nesta quinta-feira pelo Ministério da Saúde, houve uma hospitalização em razão da doença na quarta semana do ano. Até então, o primeiro caso do novo coronavírus no Brasil, que já matou 299 pessoas, tinha sido confirmado no fim de fevereiro. Inicialmente, o Ministério da Saúde informou apenas que era um caso confirmado hospitalizado. Depois comunicou que se trata uma mulher de 75 anos que morreu em Minas Gerais.

O Ministério da Saúde explicou que está fazendo uma investigação retroativa de casos de síndrome respiratória aguda grave (SRAG). Nesse processo, em que são analisadas amostras de todas as semanas de 2020, foi encontrado um caso de 23 de janeiro. Segundo o secretário de Vigilância em Saúde da pasta, Wanderson de Oliveira, o caso é importado, ou seja, foi contraído em outro país.

— As equipes nos estados estão investigando, encerrando os casos. Tanto é que a gente identifica, ou seja, havia circulação inicial de casos já no final de janeiro de 2020 no Brasil, com caso importado obviamente. Esse caso agora está sendo mais investigado, mas o resultado laboratorial é PCR [um tipo de teste que é mais preciso na hora de identificar um vírus]. Não tem dúvida que é um caso confirmado — disse Wanderson.

De acordo com ele, no caso da epidemia de zika, em 2015 e 2016, ocorreu a mesma coisa, ou seja, investigação retroativa descobriu casos mais antigos do que os eram conhecidos inicialmente.

— Nós fizemos investigação do zika vírus. Inicialmente achávamos que os primeiros casos eram de abril de 2015. Depois, um ano depois, com investigação retrospectiva, verificamos que tinha caso de zika vírus identificado em banco de sangue na região amazônica desde abril de 2014 — afirmou o secretário.

O Ministério da Saúde divide o ano em semanas epidemiológicas, que começam num domingo e vão até o sábado. Assim, a primeira semana epidemiológica de 2020 teve início na verdade em 29 de dezembro de 2019, indo até 4 de janeiro. A quarta semana vai de 19 a 25 de janeiro. A décima quarta, que é a atual, começou no último domingo e vai até o próximo sábado.

Desde o começo do ano, houve 23.999 hospitalizações por SRAG. Delas, houve confirmação de Covid-19 em 1.587, ou 6,6% do total. Fora o caso de janeiro, todos os demais são a partir da oitava semana, ou seja, já no fim de fevereiro. Nessa semana, houve uma hospitalização.

Depois disso, os números subiram. Na semana seguinte, foram quatro internações. Na décima, 42. Na décima primeira, 355 hospitalizações. Na décima segunda, 710. Na décima terceira, 433. E na décima quarta, que é a semana atual, já são 41. Os números podem mudar, porque nem todos os casos foram investigados.

Quando consideradas apenas as hospitalizações por SRAG em que foi confirmada a presença de um vírus respiratório, a Covid-19 responde por mais da metade dos casos nas últimas três semanas. Em outras palavras, houve mais casos graves relacionados ao novo coronavírus do que com os outros vírus, como o H1N1, o H3N2 e o influenza B, que causam a gripe.

O estado de São Paulo, o mais afetado pela epidemia, concentra 82,5% das hospitalizações por covid-19. Quando considerado todo o universo de internações por SRAG, o estado responde por 48,4% do total. O segundo estado com mais hospitalizações em razão do novo coronavírus é o Rio de Janeiro, com 4,4%.

No início da apresentação do Ministério da Saúde, após a entrevista coletiva, Mandetta foi questionado pelo GLOBO sobre a descoberta de que o primeiro caso ocorreu em janeiro, e não em fevereiro. Diante da pergunta, feita fora do microfone, o ministro demonstrou desconhecer a informação, sinalizando negativamente com a cabeça. Sentado do seu lado, Wanderson interveio e disse que falaria do caso durante sua apresentação, surpreendendo Mandetta.

Na saída da apresentação, Wanderson foi abordado pela reportagem, que insistiu no questionamento. O secretário se limitou a responder:

Jovem que fugia da pandemia no Rio é segundo caso de coronavírus em Santa Cruz Cabrália

Foi confirmada nesta quinta-feira, 2 de abril, o segundo caso de coronavírus na cidade de Santa Cruz Cabrália, no extremo sul da Bahia. De acordo com a Secretaria de Saúde do município, a paciente é uma adolescente de 16 anos. Ela é irmã de um jovem de 15 anos que testou positivo conforme exame divulgado no boletim de quarta-feira.

Os dois, segundo a secretária de saúde, Soraia Alves, podem ter sido infectados por outro irmão, mês passado no Rio de Janeiro. “Sabendo que o irmão com quem eles morava tinha contraído o vírus, eles ficaram assustados e correram pra casa da mãe, aqui em Cabrália” Afirmou a secretária.

Os irmãos passam bem e estão em isolamento domiciliar. Os três moradores da casa, o padrasto, mãe e mais um irmão que veio do Rio, estão também estão isolados. Os demais moradores da residência também tiveram o material coletado para exames e aguardam o resultado. Equipes da saúde da cidade monitoram a família.

 

Coronavírus: APEMA doa mil reais para compra de alimentos para famílias carentes de Barra Grande

APEMA – associação de amigos da península de Maraú entrou na guerra contra o coronavírus. A entidade preocupada com os efeitos que a crise provocada pela covid-19 vem causando aos mais vulneráveis residentes em Barra Grande, realizou uma doação no valor de mil reais. O recurso será utilizado para compra de alimentos para apoiar famílias carentes e idosos em situação de risco diante da pandemia da Covid-19 na península.

A entidade já aprovou um novo recurso que será utilizado para compra de mais alimentos para doação. “Cuidar do próximo e prezar pelo bem-estar dos moradores da península de Maraú, também faz parte da nossa missão. O momento é crítico para todos, mas encontramos nesta ação, uma forma de ajudar quem precisa ”, informa Haroldo Cardia, diretor finaceiro da APEMA.

Câmara de vereadores de Maraú aprova repasse mensal de R$ 10 mil à prefeitura para combate ao coronavírus

Camara de Vereadores de Maraú

O presidente da Câmara Municipal de vereadores de Maraú, vereador Manassés, formalizou à prefeitura, que o poder legislativo aprovou em conjunto com demais vereadores, o repasse de recursos provenientes do orçamento da casa legislativa. O valor de R$ 10 mil será destinado mensalmente à Secretaria Municipal de Saúde para uso exclusivo em medidas em ações de prevenção e enfrentamento ao novo coronavírus (Covid-19).

Presidente da Câmara de Vereadores de Maraú, Manassés Santos Souza

“Os vereadores vêm acompanhado as decisões de Executivo, e julgamos que foram tomadas de forma acertada. Entendemos que as ações da Saúde e da assistencia social precisam de recursos e nós estamos dando nossa contribuição”, avaliou Manassés.

 

 

abril 2020
D S T Q Q S S
« mar    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  





WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia