WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
fast sono barraprint estacao saude linguica penetra brasilgas hidrosul tulum

:: ‘Costa do Dendê’

MARAÚ: PREFEITA GRACINHA FAZ SEU SUCESSOR, MANASSÉS COM 1311 VOTOS DE FRENTE

A prefeita Gracinha Viana, que governa Maraú em seu segundo mandato, mostrou prestígio e  fez o seu sucessor, o vereador Manassés (PP). Ele disputou  cargo com mais dois postulante, Vera Sarmento e Rogério. A força do grupo da prefeita Gracinha  mostrou prestigio na condução do processo eleitoral em Maraú. (jornal (jornaltribunadaregiao.com.br)

QUASE 1 ANO APÓS QUEDA DE AVIÃO EM BARRA GRANDE COM 5 MORTOS, PAI DE SOBREVIVENTE DIZ QUE FILHO PASSOU POR MAIS DE 40 CIRURGIAS

“Ele encarou com muita força. Ele encarou muito pensando em Deus”, fala o arquiteto Jorge Elias sobre o filho Eduardo Trajano Elias, um dos sobreviventes da queda de um jato executivo que deixou cinco mortos em Maraú, no baixo sul da Bahia, em 14 de novembro de 2019. Entre os cinco mortos, estavam o neto de 6 anos e a nora de Jorge Elias, respectivamente filho e esposa de Eduardo.

Quase um ano após o acidente, Jorge Elias revela que o filho já passou por mais de 40 cirurgias, em decorrência dos ferimentos causados pelo acidente.

A polícia ainda não concluiu o inquérito que investiga a queda do avião. A aeronave, que saiu de Jundiaí, em São Paulo, caiu na pista de pouso de um resort de luxo na Bahia. Marcela Brandão Elias, esposa de Eduardo, morreu no local. Já o filho do casal, que tinha o mesmo nome dele, morreu cerca de um mês após o acidente.

Também morreram no acidente Maysa Marques Mussi (irmã de Marcela), o ex-piloto de Stock Car Tuka Rocha e o copiloto da aeronave Fernando Oliveira Silva, de 26 anos. Além de Eduardo, sobreviveram ao acidente os amigos dele, Eduardo Mussi, Marcelo Constantino Alves, a esposa Marie Cavelan e o piloto Aires Napoleão.

Jorge Elias comentou sobre alguns detalhes do acidente revelados pelo filho.

“Ele contou que o avião, quando foi descer, o piloto estava muito inseguro porque nunca tinha usado aquela pista.

“Ele [o piloto] achava que o avião era grande demais para uma pista que talvez fosse pequena e, quando ele foi aterrissar, aterrissou um pouco antes do que deveria, então bateu em uma divisão entre areia e o asfalto. Ele bateu ali e quebrou a roda”, falou.

Ainda segundo Jorge Elias, o filho também disse que o avião seguiu descendo só com uma das rodas, e que a asa bateu no asfalto, e que esse atrito teria causado o incêndio em uma das asas. Ele também falou que o piloto saiu do avião sem prestar socorro aos passageiros.

“O atrito fez pegar fogo na asa, que era onde estava o combustível. Só que também tem um problema: daí para frente, as asas, que estavam cheias de combustível, pegaram fogo e o avião começou a pegar fogo. E a primeira pessoa a sair do avião foi o piloto, o copiloto. Ele [piloto] saiu sem dar ajuda para ninguém e não ensinou a ninguém, como abrir a porta do avião. As pessoas estavam lá enlouquecidas para saírem do avião e ninguém sabia como abrir a porta”, diz.

A equipe de reportagem tentou, mas não conseguiu contato com o piloto Aires Napoleão, nem com o dono da aeronave.

Investigação

Segundo relatório do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), durante o pouso, a aeronave tocou em um barranco que fica antes do início da pista, provocando uma ruptura dos trens de pouso principais e auxiliar. Houve um incêndio que consumiu a maior parte da aeronave um bimotor Cessna modelo Aircraft 550.

A investigação do Cenipa ainda está em andamento. O Centro diz que a ação é para prevenir que novos acidentes do mesmo tipo aconteçam.

Quase um ano depois do acidente, a polícia ainda não concluiu o inquérito que investiga a queda do avião. A delegada que conduz o caso diz que, desde o início da investigação, teve dificuldade para colher depoimentos e que a ida das pessoas pra São Paulo junto com a pandemia prorrogaram ainda mais a conclusão do inquérito.

“Nós não pudemos ouvir as vítimas pessoalmente, na nossa unidade, aqui em Barra Grande. Nós dependemos de outras instituições, nós dependemos de resultados de outros órgãos, resultados de perícia. Eu não posso concluir esse inquérito principalmente sem laudo do Cenipa, então eu estou aguardando. Já cobrei por ofício duas vezes e aguardo a resposta com laudo, para que a gente possa finalizar e dar uma resposta aos familiares e também aos sobreviventes que eu sei que tiveram lesões muito graves”, explica

Sobre a conclusão do laudo, o Cenipa disse que a necessidade de descobrir todos os fatores contribuintes para o acidente garante a liberdade de tempo para a investigação.

MARAÚ TEM 29 CASOS ATIVOS DE COVID-19, SENDO 07 NOVOS CASOS EM BARRA GRANDE E 354 CURADOS NO MUNICÍPIO

Maraú tem 29 casos ativos da COVID-19 e 354 curados de acordo com o boletim da Secretaria de Saúde deste sábado, 10. Foram confirmados mais 07 casos ativos em Barra Grande, além de 01 curado em Tremembé e 05 em Barra Grande.

A Vigilância Epidemiológica registrou 12 novos casos suspeitos: 04 em Taipu de Dentro, 01 no Campinho e 07 em Barra Grande além de 1 descartado em Taipu de Dentro. Maraú tem 1 óbito por outras causas, já que um paciente infectado com a COVID-19, morreu em decorrência de outra patologia.

Até a presente data, Maraú contabiliza, 390 casos confirmados, 354 pacientes recuperados, 29 ativos, 6 óbitos, 17 suspeitos, 17 aguardando resultado e 399 casos negativos. Disk Covid (73) 9 9965-9338 – (73) 9 9836-5649.

A Secretaria Municipal de Saúde orienta a população a reforçar as medidas sanitárias definidas para evitar a disseminação da COVID-19, utilizando máscaras caseiras, realizando a higienização adequada das mãos, evitando contato físico (mantendo a distância mínima de 2 metros entre as pessoas) e se mantendo em domicílio sempre que possível.

ASCOM – Prefeitura de Maraú

MARAÚ TEM 28 CASOS ATIVOS DA COVID-19 E 348 CURADOS

Maraú tem 28 casos ativos da COVID-19 e 348 curados de acordo com o boletim da Secretaria de Saúde desta quarta-feira, 07. Foram confirmados mais 10 casos ativos, sendo: 09 em Barra Grande e 01 em Ibiaçú. A Secretaria também confirmou mais 06 pacientes curados em Barra Grande.

A Vigilância Epidemiológica registrou 11 novos casos suspeitos: 07 em Barra Grande, 02 em Taipu de Dentro e 02 Suspeitos em Tremembé, além de 04 casos descartados em Barra Grande. Maraú tem 1 óbito por outras causas, já que um paciente infectado com a COVID-19, morreu em decorrência de outra patologia.

Até a presente data, Maraú contabiliza, 383 casos confirmados, 348 pacientes recuperados, 28 ativos, 6 óbitos, 13 suspeitos, 13 aguardando resultado e 398 casos negativos. Disk Covid (73) 9 9965-9338 – (73) 9 9836-5649.

A Secretaria Municipal de Saúde orienta a população a reforçar as medidas sanitárias definidas para evitar a disseminação da COVID-19, utilizando máscaras caseiras, realizando a higienização adequada das mãos, evitando contato físico (mantendo a distância mínima de 2 metros entre as pessoas) e se mantendo em domicílio sempre que possível.

ASCOM – Prefeitura de Maraú

MARAÚ TEM 14 CASOS ATIVOS DA COVID-19 E 342 CURADOS

Maraú tem 14 casos ativos da COVID-19 e 342 curados de acordo com o boletim da Secretaria de Saúde nesta quinta-feira, 01. Foram confirmados mais 8 casos ativos, sendo 01 na Santa Maria e 07 em Barra Grande. 16 novos pacientes estão curados da doença: 08 em Barra Grande, 03 na Sede, 04 no Campinho e 01 na Santa Maria.

A Vigilância Epidemiológica registrou 19 novos casos suspeitos: 03 na Santa Maria, 11 em Barra Grande, 04 em Ibiaçú e 01 em Tremembé, além de 02 casos descartados em Algodões, 09 em Barra Grande, 01 em Ibiaçú, 02 em Saquaíra, 02 no Cassange e 02 na Sede. Maraú tem 1 óbito por outras causas, já que um paciente infectado com a COVID-19, morreu em decorrência de outra patologia.

Até a presente data, Maraú contabiliza, 363 casos confirmados, 342 pacientes recuperados, 14 ativos, 6 óbitos, 19 suspeitos, 19 aguardando resultado e 391 casos negativos. Disk Covid (73) 9 9965-9338 – (73) 9 9836-5649.

A Secretaria Municipal de Saúde orienta a população a reforçar as medidas sanitárias definidas para evitar a disseminação da COVID-19, utilizando máscaras caseiras, realizando a higienização adequada das mãos, evitando contato físico (mantendo a distância mínima de 2 metros entre as pessoas) e se mantendo em domicílio sempre que possível.

ASCOM – Prefeitura de Maraú

Justiça nega pedido do MP para adiar volta das aulas presenciais em Brumado

A Justiça da Bahia indeferiu o pedido do Ministério Público Estadual (MP-BA), que solicitou o adiamento do retorno das aulas presenciais no município de Brumado, região sudoeste do estado. Com a decisão, tomada na quarta-feira (16), fica mantido para a próxima segunda-feira (21) o retorno das aulas na cidade.

Na decisão, o juiz Antonio Carlos do Espírito Santo Filho disse que não foi comprovada a ilegalidade do ato [a retomada das aulas] e que, por isso, não há requisitos legais para deferir o pedido do MP.

O MP-BA havia ajuizado ação civil pública pedindo que a Justiça determinasse a suspensão da portaria que autorizou a retomada das aulas presenciais nas escolas municipais. Segundo o órgão, houve várias tentativas de resolver a questão administrativamente, com reuniões em que participaram representantes da prefeitura de Brumado, do Conselho de Educação e da Defensoria Pública, mas sem sucesso.

Ao entrar com a ação, O MP-BA havia dito que é imprescindível que a retomada das aulas presenciais tenha “respaldo técnico-científico e esteja amparado em protocolos de segurança sanitária que levem em consideração, prioritariamente, a proteção à saúde dos alunos e dos profissionais da educação”.

Retorno das aulas presenciais

A portaria que autoriza o retorno das aulas presenciais em Brumado foi divulgada na edição de 1º de setembro do Diário Oficial do Município (DOM).

De acordo com a portaria publicada pela prefeitura de Brumado, o retorno presencial das atividades será facultativo para os alunos, e, nos 30 primeiros dias, será feito de forma que respeite a “promoção da igualdade do acesso e condições de permanência do estudante na escola”, a garantia da aprendizagem de todos os alunos e o cumprimento das horas previstas na Lei de Diretrizes e Bases da Educação.

O documento informa que, a partir desta data, o Sistema Municipal de Educação vai adotar o ensino presencial e também o não presencial.

Para que a retomada seja possível de forma presencial, no entanto, a portaria pontua sobre a necessidade da adoção de medidas de biossegurança estabelecida contra a Covid-19.

Portanto, as unidades deverão distribuir Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), fazer escalonamento para entrada e saída por grupos, com intervalos entre eles, para evitar aglomerações, e aferir a temperatura de todas as pessoas que trabalham no ambiente escolar.

A portaria prevê, também, a suspensão presencial de atividades que possam provocar aglomerações, como eventos, torneios e gincanas. Será necessário, ainda, o uso de máscaras nas unidades e o distanciamento social (um metro em ambientes com ventilação natural, e de 1,5 metro para os ambientes com ventilação artificial).

Além disso, a portaria pontua que os funcionários que apresentarem sintomas gripais deverão ser afastados por 14 dias após o aparecimento dos primeiros sintomas.

RAMIRO DA POLÍCIA CIVIL CONFIRMA PRÉ-CANDIDATURA A VEREADOR EM MARAÚ PELO PSD

CONVENÇÃO VAI OFICIALIZAR LUIZINHO E EDILTON À PREFEITURA DE CAMAMU NESTA QUARTA-FEIRA (16)

 

 

A candidatura de Luizinho (PRB) a prefeito de Camamu será oficializada nesta quarta-feira (16). A convenção que reúne os partidos Podemos, PRB, PV, PSD e REDE, será às 15h na Escola Noélia Maria Nascimento Silva, na rua Baixa Alegre, bairro Multirão.
Agora com apoio de da ex-prefeita da cidade, Ioná Queiroz, Luizinho é apontado por muitos como favorito nestas eleições e terá como como companheiro de chapa Edilton (PSD), que é esposo da ex-prefeita. Em respeito às normas sanitárias, o uso de máscaras será obrigatório e o distanciamento deverá ser respeitado.

Durante as convenções, ocorrerão as seguintes ordens do dia: deliberação sobre propostas de coligação para eleição majoritária; escolha dos candidatos aos cargos de Prefeito, Vice-Prefeito e Vereador e sorteios dos números com que concorrerão os candidatos.

 

MARAÚ SEGUE SEM NOVOS CASOS ATIVOS DA COVID-19 E CONFIRMA MAIS 01 CURADO

O município de Maraú não registrou novos casos de coronavírus de acordo com o boletim desta segunda-feira, 14. Conforme dados da Secretaria de Saúde, foi confirmado 01 novo curado da doença na Ilha do Sapinho. A Vigilância Epidemiológica registrou 24 novos casos suspeitos: 02 na Sede, 01 em Taipu de Dentro, 03 no Campinho, 03 em Algodões, 05 no Tabuleiro e 10 em Barra Grande.

Foram descartados 02 casos suspeitos na Sede e 08 casos em Barra Grande. Maraú tem 1 óbito por outras causas, já que um paciente infectado com a COVID-19, morreu em decorrência de outra patologia.  Até a presente data, Maraú contabiliza, 332 casos confirmados, 311 pacientes recuperados, 14 ativos, 6 óbitos, 30 suspeitos, 30 aguardando resultado e 301 casos negativos. Disk Covid (73) 9 9965-9338 – (73) 9 9836-5649.

A Secretaria Municipal de Saúde orienta a população a reforçar as medidas sanitárias definidas para evitar a disseminação da COVID-19, utilizando máscaras caseiras, realizando a higienização adequada das mãos, evitando contato físico (mantendo a distância mínima de 2 metros entre as pessoas) e se mantendo em domicílio sempre que possível.

ASCOM – Prefeitura de Maraú

 

Bolsonaro participa de entrega de trecho de obra da Fiol ao Exército na Bahia

Bolsonaro fez ‘selfies’ com apoiadores na cidade de Barreiras, antes de pegar helicóptero para São Desidério — Foto: Carlos Augusto/TV Oeste

O presidente Jair Bolsonaro participou na manhã desta sexta-feira (11) de uma solenidade em que entregou ao Exército Brasileiro a responsabilidade pela obra de um trecho de cerca de 20 Km da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol). Bolsonaro chegou a São Desidério, no Oeste, por volta das 9h30.

“Nós optamos, antes de investir em ferrovias, terminar as obras já começadas. Isso demonstra que nós temos zelo pelo recurso público e que realmente nós estamos investindo em algo bom para o país”, disse Bolsonaro.

Bolsonaro foi recebido por apoiadores que se aglomeraram na chegada ao local, muitos deles sem máscara. Na solenidade, Bolsonaro assinou o Termo de Execução de Serviço (Ted). Em seguida, Bolsonaro retornou para Brasília, por volta das 11h30.

Os militares devem assumir um trabalho experimental no trecho II da ferrovia, numa área limitada ao município de Santa Maria da Vitória. O pedaço é considerado o mais atrasado, já que o consórcio que faz parte do lote pediu reparação judicial. O Exército fará a obra praticamente do zero, iniciando desde a terraplanagem, e a previsão é de que a execução da construção dure dois anos, com um investimento inicial de R$ 110 milhões.

Na cerimônia de assinatura do contrato entre a Valec e o Exército está prevista ainda a presença do ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, e de André Kuhn, presidente da estatal. Procurado, o Governo do Estado da Bahia disse que não recebeu comunicado oficial da visita do presidente Bolsonaro e preferiu não emitir posicionamento sobre a agenda.

Com a parceria, o Exército voltará a fazer parte da construção de uma grande ferrovia no Brasil após 25 anos. A última participação ocorreu na construção da Ferroeste, entre os anos de 1993 a 1995.

Grande interessada no avanço da construção da ferrovia, a Companhia Baiana de Pesquisa Mineral (CBPM) comemorou o anúncio. Presidente da entidade, Antônio Carlos Tramm diz que as tratativas em relação à inclusão do Batalhão Ferroviário vem sendo feitas há pelo menos dois meses.

“É uma providência interessante. O Exército tem experiência na feitura de rodovias e o Batalhão Ferroviário estava há muito tempo sem uso porque o país deixou de investir nesse modal. O governo vai fazer uma experiência nesse trecho e será uma referência para o futuro, vai servir de estímulo. É um sinal de que o governo está interessado em desenvolver a Fiol. Essa é a ‘Estrada da Esperança’ para muitos setores, é o maior projeto de desenvolvimento em curso hoje na Bahia”, disse.

Ainda conforme Tramm, a CBPM está desenvolvendo um programa de pesquisa no trecho II da Fiol, contemplando 100 Km de Leste a Oeste dos trilhos para encontrar outras jazidas de minérios. Estima-se, atualmente, que a ferrovia possa levar em torno de 60 milhões de toneladas de carga ao ano, de minérios e produção agrícola, mas essa quantidade pode aumentar com mais descobertas.

O presidente da CBPM argumenta ainda que a ferrovia além de fazer com que o transporte de produtos seja menos custoso e mais veloz, deve também reduzir o número de acidentes nas estradas com a diminuição do número de caminhões, bem como promover cada vez mais modais mais sustentáveis no país.

Vice-presidente da Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba) e presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Barreiras, Moisés Schmidt relembra que a obra deveria ter sido entregue em 2014, mas sofreu diversos entraves por falta de verbas. A chegada do Exército para adiantar a construção também foi bem vista pelo agronegócio do Oeste, que produz principalmente milho, soja e algodão.

“A nossa região depende desse modal logístico para fazer escoamento da safra. Hoje 100% é feita por caminhões e a ferrovia é mais uma opção que beneficia toda a agricultura. Temos visto que esse governo tem dado ênfase a essa obra, entendendo a importância dela, não só para a economia da Bahia, mas por ser um ramal de ligação entre o Norte e o Sul do país, potencializando o agronegócio”, disse.

Schmidt pontuou que a dependência exclusiva dos transporte via rodovias gera dificuldades na distribuição dos produtos, principalmente quando ocorrem situações como quebra de pontes, acidentes e manifestações nas estradas. Problemas como esse viram prejuízos no bolso dos produtores rurais, uma vez que envolve uma logística internacional de entrega dos insumos aos navios nos portos.

O status atual da Fiol na Bahia

A obra completa da Fiol terá aproximadamente 1.527 km e ligará o futuro Porto Sul, em Ilhéus, à cidade de Figueirópolis, no Tocantins, com um investimento previsto de R$ 8,9 bilhões. Quando estiver concluída, a ferrovia atravessará, ao todo, 32 municípios baianos.

O trecho I da ferrovia, que vai de Ilhéus a Caetité, tem pouco mais de 530 km, sendo que quase 80% das obras já foram concluídas. A ideia do governo federal é conceder o trecho para a iniciativa privada. No entanto, a liberação do processo de licitação está travada nas mãos do Tribunal de Contas da União (TCU), que não comenta a análise em andamento.

Como as contas estão em análise para futura concessão, embora não esteja concluído, o trecho I não pode ter novas obras porque alteraria os cálculos de valores. A área será levada à iniciativa do jeito que está atualmente e a expectativa do governo é de que a licitação possa acontecer ainda este ano.

Agora, o esforço da Valec é concentrado na conclusão do trecho II, que vai de Caetité a Barreiras, com 485,4 km de extensão. De acordo com a estatal, a meta é que essa parte chegue a pelo menos 80% das obras concluídas até o final de 2022 para também ir à concessão. Hoje, o trecho está em 40% de avanço nas construções. Na primeira semana de setembro, o presidente da Valec, André Kuhn, anunciou que há uma sinalização de que o trecho II possa receber R$ 150 milhões a mais, o que pode acelerar as obras.

RESUMO DO STATUS:

Fiol 1 – Trecho de Ilhéus a Caetité
530 Km – 80% concluído
Aguardando análise do TCU para ir à iniciativa privada

Fiol 2 – Trecho de Caetité a Barreiras
485 Km – 40% concluído
Expectativa de chegar a 80% de avanço em 2022

Fiol 3 –  Trecho de Barreiras a Figueirópolis (TO)
512 Km – Não iniciado
Ainda em fase de estudo técnico

julho 2021
D S T Q Q S S
« jun    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031





WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia