Barra Grande - BARRA GRANDE 24 HORAS
WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
festa sao sebastiao marau feito bahia pousada cravo canela

janeiro 2020
D S T Q Q S S
« dez    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

:: ‘Barra Grande’

Prefeita Gracinha entrega nova ambulância para distrito de Barra Grande

A prefeita de Maraú, Gracinha Viana, encaminhou na última sexta-feira, dia 08, uma nova ambulância para atender exclusivamente aos moradores do distrito de Barra Grande e região. O veículo vai propiciar a melhoria da qualidade de atendimento das urgências e emergências e ainda contribuir com as ações de procedimentos fora do domicílio, ampliando desta forma o acesso dos moradores aos serviços de saúde, de forma humanizada e acolhedora. 

ASCOM – Prefeitura de Maraú

Maraú: Praia do Cassange é novamente limpa após ser atingida por óleo neste sábado

Este slideshow necessita de JavaScript.

Uma grande quantidade do óleo que atinge praias do litoral do Nordeste do Brasil foi encontrada novamente, na manhã desta sábado (09), na praia do Cassange, localizada na Península de Maraú, no baixo sul da Bahia. Até o último balanço, 30 toneladas de óleo tinham sido recolhidos das praias do município.

 

Imagens divulgadas nas redes sociais mostram vários voluntários e membros da prefeitura de Maraú retirando da faixa de areia as manchas que apareceram no Cassange. Equipes do Ibama estiveram na praia e realizaram um monitoramento de todo litoral com apoio de um helicóptero do órgão. 

As manchas de óleo começaram a chegar à Bahia em 3 de outubro, quase um mês após o início do problema no país. Ao menos 30 cidades baianas e o Parque Nacional de Abrolhos já foram atingidos. O Governo do Estado e a Prefeitura decretaram situação de emergência. 

 

 

 
 
 

Apesar da decisão do STF, ex-presidente esbarra na lei da ficha limpa e não pode ser candidato em 2022

Rio de Janeiro – Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participa do lançamento da campanha Se é público é para todos, organizada pelo Comitê Nacional em Defesa das Empresas Públicas (Fernando Frazão/Agência Brasil)

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu ontem proibir a prisão após a condenação em segunda instância. Agora, as penas só poderão ser executadas após o chamado “trânsito em julgado” — quando não há mais recursos possíveis. O novo entendimento afeta diversos processos, incluindo alguns que correm no âmbito da Operação Lava Jato e a condenação de Luiz Inácio Lula da Silva (PT). 

Mas a soltura dos presos não é imediata, nem se restringe a políticos. Segundo o CNJ (Conselho Nacional de Justiça), no começo de outubro, havia quase 5 mil pessoas presas depois de terem sido condenadas em segunda instância. 

O que o STF julgou?

O plenário do Supremo decretou a constitucionalidade do artigo 283 do Código de Processo Penal, que estabelece: “Ninguém poderá ser preso senão em flagrante delito ou por ordem escrita e fundamentada da autoridade judiciária competente, em decorrência de sentença condenatória transitada em julgado ou, no curso da investigação ou do processo, em virtude de prisão temporária ou prisão preventiva.”

O que mudou? Por 6 votos a 5, o plenário confirmou que a execução da pena só pode ser feita após o trânsito em julgado do processo, ou seja, quando todos os recursos cabíveis estiverem esgotados. O STF modificou uma jurisprudência que havia sido consolidada em dois julgamentos em 2016 e 2018. Nestes casos, no entanto, foram avaliadas condenações específicas, e não o mérito da execução da pena e da presunção de inocência.

Presos serão soltos imediatamente? Em entrevista a jornalistas após o julgamento, o ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no STF, que votou de forma favorável à execução da pena após julgamento em 2º grau, afirmou que o novo entendimento não acarretará em liberdade automática. “Não há, em face dessa decisão, nenhuma liberação automática de quem quer que esteja preso por condenação em confirmação de segunda instância. A consequência que tem é que retira-se o fundamento que, até agora, era majoritário e, a partir de agora, os juízes decretarão ou não as prisões cautelares”, afirmou.

O ministro contextualizou “que as prisões tidas nesse momento como pena que propiciaram a execução provisória podem ser convertidas pelo exame de cada processo e cada prazo”. 

Lula já pode ser solto? Isso ainda não está claro. Em tese, para que a decisão tenha efeito, o STF precisa primeiro publicar o acórdão do julgamento (documento que contém a determinação do tribunal), e isso pode levar até dois meses para acontecer.

A Justiça Federal do Paraná, responsável por executar a pena de Lula, também precisa ser formalmente comunicada da decisão do Supremo —ou provocada a agir pela defesa do ex-presidente, por exemplo — para autorizar a soltura. Logo após o julgamento, a defesa de Lula informou que vai pedir a soltura imediata do ex-presidente já nesta sexta-feira (8).

Quantos casos serão afetados? Segundo o Conselho Nacional de Justiça, cerca de 4.900 réus tiveram penas executadas após condenação em segunda instância. A Força-Tarefa da Lava Jato no Paraná afirma que 38 condenados na Lava Jato poderão ser beneficiados com a decisão. Ainda segundo o MPF-PR, outros 307 denunciados, que aguardam julgamento em primeira instância, também poderão ser beneficiados. Réus que estão detidos por conta de prisão preventiva, temporária ou prisão em flagrante não serão afetados.

Quantos casos não serão afetados? Prisões cautelares, comuns em casos como os de crimes hediondos ou em qualquer outra situação prevista em lei em que a Justiça vê risco à sociedade ou continuidade do crime, não são afetadas pela decisão. Em seu voto, Toffoli também destacou que, em casos de crimes hediondos essas prisões podem ser imediatas – e portanto, também excluídas da decisão. O STF deverá julgar nas próximas semanas a prisão para condenados por Tribunais do Júri. 

Novos fragmentos de óleo aparecem em praias da Península de Maraú e Ituberá

Fragmentos de óleo voltam a aparecer em Taipu de Fora | Fotos: Reprodução What’sapp

Novos fragmentos de óleo foram encontrados na manhã desta sexta-feira, 8, em praias da Península de Maraú e em Ituberá. As informações foram confirmadas pelas prefeituras locais. Em Ituberá, os fragmentos voltaram a aparecer nas praias de Pratigi e na Barra de Serinhaém. 

De acordo com a publicação do portal Pratigi, os pescadores da comunidade de Barra de Serinhaém que saíram para pescar, tiveram a triste surpresa de pescar óleo bruto e todo o pescado apresentou sinais contaminação, sendo descartado por estar impróprio para o consumo. Seus artefatos de pesca ficaram sujos de petróleo.

Equipes do Ibama em praias de Ituberá | Foto: Portal Pratigi

Em Maraú, os fragmentos apareceram na Praia de Taipu de Fora e ontem no final da tarde na praia do Piracanga. Equipes do Inema, prefeitura e voluntários estão desde o início da manhã fazendo a limpeza das praias. 

Jovem modelo e dançarina, Mayemille participa de gravações de clipe do cantor Amadeu Alamo em Barra Grande

Amadeu Alamo e Mayemille Hora.

A jovem modelo e dançarina, Mayemille Hora, participou das gravações do clip do cantor paulista de Pop Rock Amadeu Alamo. O vídeo é produzido pelo diretor Raul Machado no qual já produziu clips do Nação Zumbi, Planet Hemp, Anitta, Pitty entre outros artistas. Tiago Hóspede é outro produtor musical envolvido no projeto que além de tudo é músico e participou da banda Dead Fish e atualmente é da banda Strike. 

Mayemille é moradora de Barra Grande e participou recentemente do Concurso Garota Península de Maraú, no qual fez bonito e ganhou muitos elogios do público presente. A participação de Mayemille no clipe, foi através de uma indicação da proprietária da Pousada Casa Mabuia que recebeu toda equipe da produção do vídeo.

Com cenas gravadas nas praias da Ponta do Mutá, Cassange entre outras, o clipe deve ser lançado em janeiro. Mayemille revelou ao portal Barra Grande 24h que se sentiu muito honrada com o convite: “eu adoro música e participar de projetos musicais é muito bacana. É dos trabalhos que mais gosto de fazer”.

 

A pedido da Prefeita, Eduardo Salles solicita análise da água do mar na Península de Maraú

O Deputado Eduardo Salles solicitou a pedido da prefeita Gracinha, que o Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), faça os estudos necessários para comprovar que as praias da Península de Maraú, estão limpas e aptas para banho. De acordo com Salles o pedido foi feito em audiência com a presidente do INEMA, Márcia Telles, para com o estudo, a população fique ciente das condições das das praias e, caso não existam problemas, tranquilizar os moradores e não prejudicar o turismo, fundamental à economia baiana.

As ações do Inema têm se concentrado em solicitar materiais adequados, averiguar áreas afetadas e colher material para análise. 

“Estamos até fazendo coleta disso até para desmistificar. O mar se renova diariamente. A maré que entra não é a mesma que sai. Muitos alardes não têm respaldo científico”, comenta Eduardo Topázio, diretor de Águas do Inema.

 

Presidente da Câmara de Maraú, Manassés parabeniza voluntários e Oceanpact nas ações de limpeza das praias 

O presidente da Câmara Municipal, Vereador Manassés, durante a sessão ordinária da última semana, falou sobre a chegada do óleo nas praias de Maraú, mas destacando o importante papel da comunidade na luta pela preservação. Na sessão, o presidente da casa criticou a omissão do Governo Federal no caso do vazamento e da falta de apoio ao município que sozinho, não tem condições de fazer a limpeza das praias.

Para Manassés, os voluntários formados por empresários, moradores, membros de associações deveriam ser homenageados pelo empenho na limpeza das praias. Além de parabenizar as ações da comunidade, Manassés rasgou elogios a empresa Oceanpact, que de maneira voluntária vem treinando e prestando todo atendimento aos moradores da Península de Maraú nas ações de combate ao óleo nas praias.

Manassés também agradeceu o apoio da Prefeitura Municipal, por meio das Secretarias de Meio Ambiente e Infraestrutura engajadas juntamente com a população no processo de limpeza das praias. 

Maraú: Vereador Gustavo pede apoio dos demais vereadores no combate ao óleo nas praias da Península

O vereador Gustavo Magalhães, que é morador do distrito de Barra Grande, falou sobre o aparecimento de óleo nas praias da Península de Maraú. Em sua fala na sessão ordinária da Câmara Municipal, Gustavo parabenizou o envolvimento de toda comunidade que em parceria com a prefeitura vem realizando as ações de limpeza das praias. 

O edil aproveitou a oportunidade para pedir dos colegas vereadores apoio na luta que é de todos. Gustavo solicitou um maior engajamento do legislativo municipal nas ações de limpeza das praias, seja como voluntários ou com a compra de equipamentos de proteção individual. 

Barra Grande e Saleiro se enfrentam na semifinal do campeonato feminino de futebol de Cajaíba

Time do Saleiro

Os times feminino de Barra Grande e do Saleiro, vão se enfrentar na semifinal do campeonato de futebol do distrito de Cajaíba, em Camamu. O confronto acontece no domingo (10), às 10h30 da manhã. As duas equipes mostram a força do futebol femino de Maraú nas competições regionais. 

Mesmo sem uma liga oficialmente formada em Maraú, as meninas do futebol feminino do município têm se destacado em campeonatos de futebol amador e seguem na luta por incentivos à categoria no esporte. 

Time de Barra Grande

O time Meninas da Villa F.C é formado pelas jogadoras: Adrielle, Mirian, Maiara, Cintia, Edneia, Milly, Vania, Yoni, Sonia, Renata, Andressa, Jane, Luiza, Sara, Daniele e Queila. 

Já o time do Saleiro é composto pelas jogadoras: Crislane, Franciele, Gildeanne, Gilvanne, Gilvana, Jennifer, Jéssica, Ludmila, Raylana, Romerita, Nadmile, Taline, Raíssa, Marlene, Juliana, Silmille e Viviane. 

 

Secretaria de Saúde de Maraú promoveu ações em alusão ao outubro rosa

Durante o mês de outubro, a Secretaria Municipal de Saúde esteve engajada na campanha de alerta e de conscientização sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama e de colo do útero. A campanha, que é conhecida mundialmente como Outubro Rosa, foi trabalhada nos Postos de Saúde da Família (PSFs) com palestras, rodas de conversas e capacitações técnicas com as equipes. Em Maraú, por exemplo, o tema foi trabalhado com a comunidade com uma roda de conversa na praça do kiosque.

Este slideshow necessita de JavaScript.





WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia