WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
santana assuncao smart barraprint estacao saude linguica penetra brasilgas tulum

:: 25/jul/2021 . 21:55

“Acho que 90% dos municípios da Bahia não terão condições de começar”, diz presidente da UPB ao avaliar retomada de aulas

O presidente da União dos Municípios da Bahia (UPB), Zenildo Santana, mais conhecido como Zé Cocá (PP), avalia que a retomada das aulas semipresenciais, marcada para a segunda-feira (26), pelo governo estadual, será difícil para 90% das cidades baianas.

Em entrevista nesta terça-feira (20), Zé Cocá – que também é prefeito da cidade de Jequié, no sudoeste baiano – defendeu que o retorno é necessário, mas ponderou que licitações para o transporte escolar e alimentação dos estudantes, além da vacinação dos professores, são pontos que podem atrasar as atividades nas escolas.

Para ele, é necessário analisar os municípios por suas particularidades, já que eles atravessam fases diferentes da pandemia. Com isso, nem todas as cidades estão em mesma condição financeira e estrutural para o retorno em uma mesma data.

“É um momento complexo e é importante que haja um diálogo para retomada das aulas. Temos um problema seríssimo: Em torno de 54% dos municípios da Bahia ainda não fizeram licitação de transporte escolar. Uma parte disso está em fase de andamento e a outra parte nem iniciou o processo. Um processo desses dura, no mínimo 30 dias, podendo durar de 30 a 40 dias”.

“Outro problema sério nos municípios, nós fizemos um levantamento disso, é que em quase 60% dos municípios da Bahia os professores ainda não tomaram a segunda dose. E há é uma cobrança muito forte da classe em relação a isso”.

Segundo ele, a maior parte dos professores baianos devem receber a segunda dose entre agosto e setembro, e um pequeno quantitativo da categoria em outubro.

“E temos outro problema seríssimo, que são as licitações de merenda escolar, na adaptação das escolas para cumprir os decretos municipais e estaduais por conta da questão da pandemia. Os municípios ainda não se organizaram em relação a isso”.

“Acho que 90% dos municípios da Bahia não terão condições de começar agora, dia 26”, analisou. O presidente da UPB revelou ainda que os municípios têm discutido calendários de retomada por região, para tentar estabelecer uma data de retorno que respeitem as particularidades de cada local.

“Nós temos outros municípios com problemas seríssimos ainda de UTI, em algumas regiões. Então, queremos discutir isso para que a gente não tenha nenhum impacto negativo por conta dos municípios. E o maior problema, nesse momento, é a questão do transporte escolar”.

‘Retomada necessária’
Defensor da retomada das aulas semipresencialmente, Zé Cocá argumenta, no entanto, que é preciso ter cautela para adaptação dos municípios. Para ele, as aulas remotas acabam dificultando o aprendizado dos estudantes.

“De fato, as aulas são necessárias. Eu também concordo que é o momento, a gente não tem condições de esperar mais. Estamos falando do segundo ano dos alunos sem ir para as escolas, as famílias carentes com seríssimas dificuldades. Pessoas que não têm condições de dar assistência aos seus filhos para continuar aprendendo. Na aula remota, tem casas que às vezes têm um único aparelho para cinco, seis filhos, é impossível acompanhar o trabalho da aula remota, tem a internet ruim”.

“O retorno das aulas é primordial, principalmente nas classes baixas. Mas a gente tem que adaptar os municípios para retomar o mais rápido possível”. A redação é do site G1 BA.

SEGUINDO OS PROTOCOLOS, COLÉGIO ESTADUAL DE BARRA GRANDE INICIA AULAS NESTA SEGUNDA, 26.

A Secretaria Estadual da Educação definiu que os alunos do ensino médio retornarão às aulas semipresenciais na próxima segunda-feira (26), em sistema híbrido. Sendo assim, em Barra Grande, a direção do Colégio Estadual Antônio Eduardo Ribeiro Rocha informa aos pais, responsáveis e comunidade em geral, que será iniciado o processo de retorno gradual às aulas conforme determinação do Governo Estadual.

“A partir de segunda-feira, 26, daremos início às aulas híbridas. Os alunos retornarão ao colégio de maneira escalonada e com todos os cuidados necessários. Às turmas serão divididas em dois grupos que frequentarão à escola em dias alternados. Estamos superando limites e encarando novos desafios para que esse retorno aconteça da melhor maneira possível”, afirma Jodinha, diretora do Colégio Estadual”.

A direção diz ainda que o Colégio seguirá rigorosamente os critérios de segurança estabelecidos pelo Centro de Contingência do Coronavírius, e ainda, adotará novas medidas, para evitar aglomerações na entrada, intervalo e saída de aluno. O colégio estadual tem pouco mais de 233 alunos, sendo que 48 deles dependem do transporte escolar.

 

 

Pescadores que desapareceram por mais de 24 horas em Barra Grande são encontrados: ‘Estão vivos, graças a Deus’

Os pescadores Adriel e Domar foram encontrados na noite deste sábado (24), em Ituberá, cidade do baixo-sul da Bahia. A dupla estava desaparecida após saírem de Barra Grande, distrito de Maraú, que também fica na região, a bordo de uma embarcação de pesca com propulsão por motores.

Segundo o amigo dos pescadores, a embarcação onde Adriel e Domar estavam apresentou problemas técnicos e eles ficaram incomunicáveis. A maré teria empurrado o barco para Ituberá, onde eles foram ajudados por moradores.

“Foram parar em Guaibim, levados pela correnteza, mas ainda não falamos com eles pessoalmente. Estão vivos, graças a Deus”, disse o amigo da dupla, Jeferson.

Os pescadores saíram na tarde de sexta-feira (23) e tinha como destino à Ilha de Quiepe. Neste sábado, a Delegacia da Capitania dos Portos em Ilhéus enviou uma equipe de Busca e Salvamento (SAR) para a localidade para começar as buscas pelo pescadores, que prosseguiram até o pôr do sol.

Um alerta para a comunidade marítima de Maraú também foi enviado, para que eles pudessem contribuir com informações que ajudariam nas buscas.

G1 Bahia

VAI TER AULA: RUI COSTA GARANTE QUE ESCOLAS SERÃO REABERTAS AMANHÃ NA BAHIA

A reabertura das escolas da rede estadual entrou em contagem regressiva. Nesta quinta-feira (22), o governador Rui Costa afirmou que está mantida a decisão de retomar as aulas em 26 de julho, ou seja, na próxima segunda-feira. Mas o assunto ainda é motivo de debate entre professores, pais e estudantes. Alguns prefeitos afirmam que a rede municipal não tem condições de reabrir.

Nesta quinta, o governador entregou 43 novos ônibus escolares para municípios de diversas regiões do estado. Os prefeitos foram pessoalmente buscar as chaves no estacionamento do prédio da Secretaria da Educação (SEC), no Centro Administrativo da Bahia (CAB). Durante o evento, Rui Costa comentou sobre a retomada das atividades escolares.

“Os estudantes de famílias mais pobres economicamente são os que mais precisam da educação presencial, porque são os que tem mais fragilidade para acompanhar os estudos remotos, pela infraestrutura da casa, pela ausência de internet, computador e, muitas vezes, de celular ou smartphone que permita ao aluno acompanhar as aulas”, afirmou.

Desde que o governo marcou a data para reabertura das escolas os professores veem afirmando que não vão cumprir a determinação até que todos tenham recebido a segunda dose. O governador rebateu.

“Todos os trabalhadores brasileiros estão trabalhando desde o início da pandemia e o segmento dos professores foi o único que teve uma condição ímpar, uma condição singular, de voltar a trabalhar somente depois de 100% da categoria ter tomado a 1ª dose e mais de 80% ter tomado a 2ª dose. Esse era o desejo de todos os trabalhadores brasileiros, de só voltar depois da 1ª dose, e isso foi dado aos professores. Agora, é hora de os professores devolverem com muito carinho esse cuidado”, disse.

O governador afirmou que a ordem é para retomar as atividades e que quem não comparecer terá que responder. “As consequências são as mesmas de quem falta trabalho [em empresa privada]. Quem falta, sem justificativa, é porque não está precisando do trabalho”, afirmou.

Em resposta, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia (APLB) reiterou que tomará todas as medidas possíveis para que isso não se concretize e que o dado quanto ao avanço da vacinação da categoria é enganoso. “Isso é chute. Além disso, somente a primeira dose não imuniza ninguém”, disse o presidente da APLB-BA, Rui Oliveira. Ele ainda afirmou a falta de diálogo entre o governador e a categoria e disse que, a depender dos professores, não haverá aula alguma.

julho 2021
D S T Q Q S S
« jun   ago »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031




WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia