WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

:: 7/ago/2020 . 18:57

SECRETARIA DE SAÚDE CONFIRMA 01 NOVO CASO POSITIVO DE COVID-19  E 03 NOVOS RECUPERADOS

A Prefeitura de Maraú, por meio da Secretaria de Saúde divulga novo boletim da situação da Covid-19 nesta sexta-feira (07). Segundo o informe, o município tem apenas 01 novo caso positivo na Sede e 03 novos recuperados da doença: 01 em Ibiaçú e 02 curados em Barra Grande.

A Vigilância Epidemiológica registrou 05 casos suspeitos sendo 03 em Barra Grande e 02 na Ilha do Sapinho. Foram descartados 03 casos em em Barra Grande.

Até a presente data, Maraú contabiliza, 266 casos confirmados, 229 pacientes recuperados, 34 ativos, 03 óbitos, 32 suspeitos, 32 aguardando resultado e 202 casos negativos. Disk Covid (73) 9 9965-9338 – (73) 9 9836-5649.

A Secretaria Municipal de Saúde orienta a população a reforçar as medidas sanitárias definidas para evitar a disseminação da COVID-19, utilizando máscaras caseiras, realizando a higienização adequada das mãos, evitando contato físico (mantendo a distância mínima de 2 metros entre as pessoas) e se mantendo em domicílio sempre que possível.

ASCOM – Prefeitura de Maraú

 

 

MANCHA DE ÓLEO ”DIFERENTE” APARECE EM PRAIA DE ILHÉUS

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente da Prefeitura de Ilhéus informa que uma mancha de óleo, com características diferentes do material que vazou e atingiu vasta parte do litoral brasileiro no ano passado, chegou até a costa do litoral ilheense hoje (7), na praia do norte, próximo ao condomínio Japará. Uma coleta foi feita e encaminhada para análise detalhada pela Marinha do Brasil, no Rio de Janeiro, para maiores informações sobre esse óleo.

As equipes da Marinha, de Bombeiros Militar, de meio ambiente e de serviços urbanos da Prefeitura, já retiraram o material, com limpeza in loco. 

De acordo com o titular do Meio Ambiente, Mozart Aragão, “esse óleo não parece ser igual ao que vazou no ano passado. Já realizamos a limpeza e aguardamos o resultado da análise para saber de que material se trata”. (Ilhéus 24h)

USP aponta reinfecção de paciente recuperada da Covid-19 50 dias após 1º teste positivo

Infectada duas vezes com a Covid-19, a técnica de enfermagem Gabriela Carla da Silva, de 24 anos, relata ter vivido uma falsa sensação de segurança quando voltou a apresentar sintomas da doença. Com o segundo diagnóstico em 50 dias, entre maio e julho, a jovem que atua na rede pública de saúde de Ribeirão Preto (SP) conta que não acreditava na possibilidade de voltar a ter o novo coronavírus até fazer o teste por recomendação de colegas de trabalho.

“Eu estava com bastante dor de garganta, o nariz bem congestionado, bastante coriza, muita dor de cabeça, até mais do que a primeira vez e aí falei: ‘mas não pode ser Covid, porque eu já tive Covid’. Continuei trabalhando porque eu já tinha tido, não pensava que poderia ser”, diz.

A reincidência do vírus na jovem, considerada rara pelos médicos, será investigada pela USP de Ribeirão Preto (SP) e será levada à comunidade científica internacional. Segundo os pesquisadores, há registro de apenas outro caso semelhante ao de Gabriela, em Boston, nos Estados Unidos.

O médico infectologista Marcos Boulos, chefe da Superintendência de Controle de Endemias de São Paulo e ex-diretor da Faculdade de Medicina da USP, acredita ser “difícil” uma reinfecção pelo novo coronavírus em tão pouco tempo.

Segunda infecção

Gabriela afirma que se recuperou completamente e voltou ao trabalho, na Unidade Básica de Saúde (UBS) Ribeirão Verde, na zona Leste de Ribeirão Preto, segura de que estaria imune.

Ela voltou a apresentar os mesmos sintomas 38 dias depois e, em um primeiro momento, os associou a um quadro gripal, mas foi orientada por colegas a fazer um novo teste para a Covid-19, que deu positivo em 2 de julho.

“Conversei com a equipe do trabalho e falaram que, mesmo assim, era importante coletar o teste. Foi quando coletei novamente e fui afastada até sair o resultado e veio positivo novamente.”

De acordo com ela, o novo período de afastamento foi mais difícil que o primeiro, com perda do olfato, do paladar, sensação de febre, e uma dor de cabeça mais forte, embora não tenha ficado acamada. “Eu me senti mal nos 14 dias de afastamento.”

Gabriela se diz recuperada pela segunda vez e já voltou ao trabalho, com todos os equipamentos de segurança, e determinada a ajudar os médicos a compreender o comportamento do novo coronavírus. “Pretendo entender o que realmente aconteceu e realmente ajudar na pesquisa.”

Gabriela Carla da Silva, de 24 anos, testou positivo para CpovidCovid-19 duas vezes em 50 dias em Ribeirão Preto — Foto: Luciano Tolentino/EPTV

Gabriela Carla da Silva, de 24 anos, testou positivo para CpovidCovid-19 duas vezes em 50 dias em Ribeirão Preto — Foto: Luciano Tolentino/EPTV

Primeira infecção

Em 4 de maio, Gabriela entrou em contato com um colega de trabalho infectado. Dois dias depois, começou a sentir mal-estar, febre, congestão nasal, dores de cabeça e de garganta.

“Eu trabalho em uma unidade de saúde, então já estava tendo contato, mas tive contato confirmado com esse colega de trabalho em uma segunda-feira. Na quarta-feira eu comecei com os sintomas”, afirma.

No quarto dia após o surgimento dos sintomas, a técnica de enfermagem passou pelo exame RT-PCR, que identifica o Sars-Cov-2 no organismo por meio de materiais coletados no nariz e na garganta. O resultado do primeiro teste, em 8 de maio, foi negativo, mas, como os sintomas persistiram, a paciente repetiu o exame cinco dias depois, em 13 de maio, quando testou positivo e foi afastada por duas semanas.

“O que mais me marcou nesse primeiro quadro foi a dor de cabeça e um pouco da dor de garganta, mas principalmente a dor de cabeça que se manteve por uns dez dias”, lembra.

Cronologia apresentada no estudo da USP Ribeirão Preto, SP — Foto: Reprodução/USP

Cronologia apresentada no estudo da USP Ribeirão Preto, SP — Foto: Reprodução/USP

MARAÚ: CENTRO DE ATENDIMENTO DA COVID-19 JÁ ESTÁ FUNCIONANDO EM BARRA GRANDE

Já está funcionando em Barra Grande, o Centro de Atendimento para enfrentamento da COVID-19. O espaço montado pela Secretaria Municipala de Saúde tem como objetivo, receber pacientes que estejam com suspepita ou início dos sintomas da doença como gripe ou eventualmente com alguma síndrome respiratória.
A equipe do Centro de Atendimento é formada por um médico, uma enfermeira e duas técnicas de enfermagem. Toda pessoa com sintomas de gripe deve procurar o centro de atendimento, onde ela será acolhida e orientada. Ao chegar ao centro, as pessoas passam por uma triagem dos profissionais da SMS e, em seguida, recebem o atendimento médico.

Desde o início da pandemia na Bahia, o município de Maraú vem tomando ações importantes e pontuais para prevenir e combater o covid-19 protegendo efetivamente toda a população. O município foi um dos primeiros a tomar tais medidas que foram imprescindíveis para manter por muito tempo o município com número muito baixo de casos.

QUANDO PROCURAR A UNIDADE?

Diante de qualquer manifestação de sintomas de gripe, o paciente já pode procurar o centro de covid, para as orientações protocolares e monitoramento.

Um dos objetivos da instalação do Centro de Atendimento é para evitar que as pessoas procurem o Posto de Saúde da Família, ampliando a possibilidade de contágio em caso de infecção.

Horário funcionamento
08:00 às 12:00
13:30 às 17h

 

Governador Rui Costa anuncia acordo com empresa chinesa para testagem de vacina contra Covid-19 na Bahia

O governador da Bahia, Rui Costa, anunciou, nesta sexta-feira (7), um acordo com a empresa chinesa Sinopharm para testagem de uma vacina produzida pelos asiáticos na Bahia e nos demais estados do Nordeste. De acordo com o governador, as tratativas devem ser concluídas na próxima semana e a expectativa é de que a vacina chegue à Bahia em 30 dias.

Rui Costa informou que participou de uma teleconferência com o grupo chinês, responsável por desenvolver duas linhas de vacinas contra a Covid-19. O secretário estadual de Saúde, Fábio Vilas-Boas e a secretária de Ciência e Tecnologia, Adélia Pinheiro, também participaram da reunião.

“Nós fizemos o contato com eles para que o Nordeste, e obviamente a Bahia, participassem dessa pesquisa. Eles concordaram e ainda hoje enviarão os documentos para que a gente assine um protocolo conjuntamente já na próxima semana. A partir daí, pediremos autorização à Comissão Nacional de Ética e Pesquisa, do Conselho Nacional de Saúde, e também da Anvisa, para fazermos os testes dessa vacina”, explicou o governador.

Ainda segundo Rui, se os testes forem aprovados, os lotes da vacina devem ser enviadas em 30 dias. “Seriam em torno de 4 mil pacientes testados por aqui. Essa vacina já foi aplicada em 100 mil chineses e também em outros países”.

O governador também lembrou que a Bahia já participa de um teste da vacina produzida por uma empresa de biotecnologia alemã e uma indústria farmacêutica norte-americana. Na capital baiana, os testes são realizados no Centro de Pesquisa do Hospital Santo Antônio, em conjunto com o laboratório privado Pfizer.

“Além disso, vamos assinar um documento com uma empresa russa para fazer um teste com a vacina desenvolvida por eles. Com isso, estamos buscando aproximar o intercâmbio científico de pesquisa e de saúde e ao mesmo tempo nos colocando na frente para termos acesso às primeiras vacinas oferecidas, para imunizar a nossa população”.

Além dessa vacina contra a Covid-19 testada pela Pfizer, outra, idealizada pela Universidade de Oxford e pela farmacêutica AstraZeneca também está sendo testada no país e voluntários baianos já receberam a dose.

agosto 2020
D S T Q Q S S
« jul   set »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  





WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia