WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

:: 17/nov/2019 . 9:08

Ex-piloto de Stock Car Tuka Rocha morre vítima de acidente com aeronave em Barra Grande, diz Sesab

Ex-piloto da Stock Car, Tuka Rocha é um dos sobreviventes de um acidente aéreo

Morreu na manhã deste domingo (17), em Salvador, o ex-piloto de Stock Car Tuka Rocha, vítima da queda de um jato executivo em Maraú, no baixo sul da Bahia, na quinta-feira (14). A informação é da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab). Trata-se da terceira morte confirmada após o acidente. Outras sete pessoas continuam internadas.

Christiano Chiaradia Alcoba Rocha, 36 anos, conhecido como Tuka Rocha, morreu às 6h20, no Hospital Geral do Estado (HGE), na capital baiana, segundo a Sesab. Ele estava na unidade desde sexta-feira (15), quando havia sido transferido do Hospital Municipal de Salvador. Tuka teve 80% do corpo queimado.

Não há informações sobre o sepultamento dele.

Em 2011, o ex-piloto da Stock Car já tinha escapado de um grave acidente, quando o carro que ele pilotava em uma competição pegou fogo, no Rio de Janeiro. Ele conseguiu se jogar do veículo.

Vítimas

A queda do jato executivo aconteceu na pista de pouso de um resort de luxo que está desativado. Morreram Maysa Marques Mussi, de 27 anos, e a irmã dela, a jornalista Marcela Brandão Elias, de 37 anos.

Os outros ocupantes da aeronave ficaram feridos e estão internados em hospitais de Salvador. São eles:

  • Aires Napoleão, de 66 anos, que pilotava o jato
  • Fernando Oliveira Silva, de 26 anos,
  • Marcelo Constantino, de 28 anos, neto do Nenê Constantino, fundador da Gol
  • Marrie Cavelan, de 27 anos
  • Eduardo Mussi, irmão do deputado licenciado Guilherme Mussi
  • Eduardo Trajano Telles Elias, de 38 anos, que era casado com Marcela Brandão Elias
  • Eduardo, de 6 anos, filho de Eduardo e Marcela

Novas manchas de óleo atingem o Piauí

A força-tarefa do governo federal que acompanha o caso das manchas de óleo encontradas nas praias do litoral do Nordeste e do Sudeste brasileiro confirmou nesta sexta-feira, 15, o aparecimento de novas manchas de óleo no Piauí. O material foi encontrado em praias de Ilha Grande e Parnaíba. Na quinta-feira, 14, já haviam sido registradas manchas em Luís Correia, onde a praia de Atalaia foi decretada imprópria para banho pela secretaria estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos.

Além desses casos no Piauí, têm vestígios de óleo e estão com ações de limpeza em andamento outros 20 locais: Araioses, no Maranhão; Fortim, no Ceará; Baía Formosa, no Rio Grande do Norte; Paulista e São José da Coroa Grande, em Pernambuco; Coruripe, Barra de São Miguel, Feliz Deserto e Piaçabuçu, em Alagoas; Brejo Grande, em Sergipe; Prado, Canavieiras, Ilhéus, Itacaré, Maraú, Cairu, Belmonte e Entre Rios, na Bahia; Linhares e Serra, no Espírito Santo.

Segundo nota divulgada nesta sexta-feira pela força-tarefa, já foram recolhidas cerca de 4.500 toneladas de resíduos de óleo.

Maysa Mussi é a segunda morte confirmada de acidente aéreo em Barra Grande, na Península de Maraú

 

As irmãs, Marcela e Maysa não resistiram ao acidente (Foto: Reprodução/Instagram)

 

Do Correio da Bahia

O acidente  aéreo que ocorreu em Maraú, no sul da Bahia, teve sua segunda morte confirmada neste sábado (16). Maysa Marques Mussi tinha 27 anos e era irmã de Marcela Brandão Elias, também vítima fatal da tragédia que deixou outros oito feridos. 

A informação da morte foi confirmada pela Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab), por volta das 22h. Por meio de nota, a pasta informou que a sobrevivente foi transferida do Hospital do Subúrbio, onde estava internada, para o Hospital Geral do Estado (HGE) nesta tarde, “no entanto, a paciente veio a falecer por volta das 21h30. Oito pacientes permanecem internados. A unidade estadual é referência em trauma e um dos poucos equipamentos do Brasil dotados de centro cirúrgico e UTI especializados no atendimento a vítimas de queimaduras”.

Maysa era uma das pacientes em estado mais grave entre os sobreviventes e não resistiu à transfêrencia de unidade hospitalar. Todos os outros oito sobreviventes também estão em estado grave. Estavam no bimotor Cesna Citation 550 de Prefixo PT-LTJ Eduardo Trajano Elias, Marcela Brandão Elias e Eduardo Brandão (de 6 anos e filho do casal), o ex-piloto de Stockcar Tuka Rocha, que teve 80% do corpo queimado, além de Maysa Mussi, esposa de Eduardo Mussi, também ocupante do avião e irmão do deputado federal licenciado Guilherme Mussi (PP-SP), Marcelo Constantino Alves, Marie Cavelan, Fernando Oliveira e Aires Napoleão Guerra, piloto do avião, que caiu nesta quinta-feira (14).

Todos os feridos estão em estado grave e a maior parte deles está sob efeito de sedativos, por causa da forte dor que sentem no corpo, e alguns chegaram a precisar de anestesia geral para que a equipe médica pudesse fazer o processo de limpeza e curativos. Maysa casou em meados de agosto com Eduardo, em um resort de luxo em Itacaré. O casal não tem filhos.

Embora tenha morrido ainda no local do acidente, o corpo de Marcela Elias segue no Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Ilhéus, onde aguarda reconhecimento. Como ela foi carbonizada, o processo de identificação deve ocorrer através de comparação de arcada dentária. Uma dentista legal aguarda alguns documentos solicitados à família, como prontuários de dentistas, fotos que mostrem o sorriso da vítima ou laudos médicos.

novembro 2019
D S T Q Q S S
« out   dez »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930





WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia