Na tarde dessa terça-feira (08), um grupo de policiais militares deflagraram greve durante uma assembleia realizada em Salvador. De acordo com o deputado estadual Soldado Prisco (PSC), que conduz o movimento, a mobilização deflagrada, chamada de “segurança por segurança”, conta com a adesão de 10 mil policiais que votaram por unanimidade pela greve. A Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA) nega a existência de um movimento paredista na Polícia Militar da Bahia (PM-BA) e trata a mobilização como um “pequeno movimento”.

O comandante geral da Polícia Militar da Bahia, coronel Anselmo Brandão, negou a informação de uma greve deflagrada. “Foi declarada por ele [Prisco]. E nossa tropa está trabalhando. Ele está criando fato. A tropa está na rua, trabalhando. Não existe nenhuma movimentação por parte dos policiais. A tropa não obedeceu. Vamos continuar trabalhando e garantir a segurança da população”, disse o comandante ao site Bocão News.

Tenente Barreto ao lad o do Major Hosannah, comandante da 72ª CIPM

Em contato com o Tenente PM Barreto– Comandante do 4º pelotão de Maraú que faz parte da 72ª Companhia Independente da Polícia Militar (Itacaré), nossa reportagem foi informada por ele que está “tudo normal”. Segundo o tenente, a tropa opera normalmente na cidade de Maraú e em Barra Grande.