O TSE – Tribunal Superior Eleitoral por unanimidade negou provimento da ação feita pela oposição de Maraú, contra a Prefeita Maria das Graças de Deus Viana, e assim reformou a decisão do juiz de primeiro grau e declarou improcedente a Ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE), contra a prefeita Gracinha Viana (PP), e seu vice Drº Léo (PP), que foram reeleitos em Maraú.

Na denúncia, o grupo da ex-canditada a prefeita Vera Sarmento (PSB), acusou a prefeita e seu vice de ter trocado cestas básicas por votos, nas eleições municipais de 2016. A decisão já tinha sido favorável a prefeita Gracinha, quando por unanimidade em 2018, o TRE inocentou a gestora, ficando assim comprovado e provado que nas eleições de 2016, Gracinha Viana e Drº Léo agiram com lisura e que não houve compra de votos, ou qualquer tipo de corrupção eleitoral, na verdade ficou demonstrado que ouve uma tentativa da coligação adversária em cooptar testemunhas para depor contra a prefeita e seu vice.

Segundo o advogado Drº Fernando Vaz Costa Neto, do Escritório Vaz & Lomanto Advocacia e consultoria jurídica, a única testemunha que depôs na justiça foi completamente contraditória, assim sendo, a ordem foi restabelecida e a justiça foi feita em Maraú. Não satisfeitos com mais uma derrota, o grupo de oposição ainda tentou recurso no TSE, que em decisão publicada nesta sexta-feita, dia 13, negou por unanimidade o pedido da oposição que segue sendo derrotada nas urnas e na justiça mais uma vez.

6º DERROTA SEGUIDA DA OPOSIÇÃO

A oposição de Maraú não cansa de ser derrotada pela prefeita Gracinha Viana (PP), e se vice Drº Léo (PP). Tudo começou em 2012, quando Gracinha foi eleita prefeita de Maraú com 5.928 votos, derrotando a candidata da oposição, Vera (PV), que obteve 2.822 votos. 

Em 2014, a oposição de Maraú voltou a ser derrotada novamente com o resultado final das eleições para presidente, governador, senador e deputados. Em Maraú, todos os candidatos apoiados pela prefeita Gracinha Viana, venceram a eleição no município, provocando a 2ª derrota consecutiva da ex-candidata a prefeita Vera Sarmento.

Em 2016 durante as eleições municipais, Gracinha Viana conquistou um feito nunca visto na história política de Maraú, Gracinha foi reeleita prefeita e derrotou pela 3ª vez consecutiva a candidata da oposição. 

Insatisfeita com tantas derrotas, a oposição resolveu espalhar boatos maliciosos que devido a prestação de contas eleitoral a prefeita Gracinha sairia do governo, sendo cassada e portanto havendo uma nova eleição. Um clima de boatos espalhados pelo grupo derrotado se espalhou trazendo incertezas para população.

Certa de sua inocência diante da referida acusação feita pela oposição, Gracinha, apresenta defesa, e vence na justiça eleitoral, se livrando da acusação de crime eleitoral, e conseqüentemente provocando com isso a 4ª derrota consecutiva da “liderança” marauense Vera Sarmento. 

Pela quinta vez consecutiva Gracinha Viana, consegui derrotar a oposição de Maraú,  quando seus candidatos a deputado estadual e federal foram os mais votados em Maraú. Agora a com mais essa derrota no TSE, o grupo de oposição perde pela sexta vez.

ATA DA 85ª SESSÃO, EM 27 DE AGOSTO DE 2019
SESSÃO ORDINÁRIA JURISDICIONAL
Presidência da Senhora Ministra Rosa Weber. Presentes os Senhores Ministros Edson Fachin, Marco Aurélio, Jorge Mussi, Og
Fernandes, Tarcisio Vieira de Carvalho Neto e Sérgio Banhos. Vice-Procurador-Geral Eleitoral, o Dr. Humberto Jacques de
Medeiros. Ausência justificada do Senhor Ministro Luís Roberto Barroso. Secretário, Jean Carlos Silva de Assunção. Às dezenove
horas e dezessete minutos foi aberta a sessão, sendo lida e aprovada a ata da 83ª sessão.

Decisão: O Tribunal, por unanimidade, negou provimento ao agravo regimental, nos termos do voto do Relator. Votaram com o
Relator os Ministros Sérgio Banhos, Edson Fachin, Marco Aurélio, Jorge Mussi, Og Fernandes e Rosa Weber (Presidente).
Composição: Ministra Rosa Weber (Presidente) e Ministros Edson Fachin, Marco Aurélio, Jorge Mussi, Og Fernandes, Tarcisio
Vieira de Carvalho Neto e Sérgio Banhos.